•  
     

Descompactando arquivos em diversos formatos no Linux



Um assunto simples, mas que acaba gerando dúvidas é como descompactar arquivos em diferentes formatos no Linux. Como de praxe, temos utilitários gráficos de descompactação bastante práticos, como o Ark, que utiliza as bibliotecas do KDE e se integra ao Konqueror e o Dolphin e o File-Roller, que é o concorrente baseado no GTK, que se integra ao Nautilus. Ambos são capazes de trabalhar com diversos formatos de arquivos e podem ser usados também para criar arquivos compactados. Na maioria das distribuições, eles são os responsáveis pelas opções de compactar ou descompactar, que aparecem ao clicar com o botão direito sobre os arquivos e/ou pastas.
descompactacao_html_45eb4f75.png
Apesar disso, existem sempre algumas dicas de como obter suporte a mais formatos de arquivos, além das clássicas receitas de como fazer o trabalho via linha de comando. Vamos a elas.

Os dois formatos de compactação "clássicos" no Linux são o gzip e o bzip2, cujos arquivos possuem, respectivamente, as extensões ".tar.gz" e ".tar.bz2". Entre os dois, o bzip2 é o que oferece os melhores índices de compressão, mas em troca a compressão e descompressão dos arquivos é demorada. O gzip, por outro lado, é uma espécie de algoritmo "leve" de compressão, que não é tão eficiente quanto os concorrentes diretos, mas em compensação é bem simples e rápido.

Além das opções para descomprimir os arquivos disponíveis no Nautilus, Konqueror e Dolphin, você pode descompactar arquivos nos dois formatos via linha de comando usando, respectivamente, os comandos "tar -zxvf" e "tar -jxvf", como em:

$ tar -zxvf arquivo.tar.gz
$ tar -jxvf arquivo.tar.bz2

Em seguida, temos o zip, que é o formato mais tradicional de compressão no Windows. Os arquivos zip são descompactados no Linux usando o comando "unzip" (que faz parte do pacote "zip"), que vem pré-instalado em qualquer distribuição. Normalmente, você tem a opção de descompactar os arquivos ao clicar sobre eles com o botão direito, mas é possível também fazer isso via linha de comando, como em:

$ unzip arquivo.zip

Em seguida temos os arquivos .rar, que também são bastante comuns. Para descompactá-los no Linux é necessário instalar o pacote "rar" que, por utilizar uma licença não-livre, não vem pré-instalado em muitas distribuições:

$ sudo apt-get install rar

Uma vez instalado, o executável do rar será integrado aos aplicativos de descompactação (como o Ark e o File-roller), permitindo que você descompacte os arquivos através deles. Você pode também descompactar os arquivos via linha de comando usando o comando "unrar x", como em:

$ unrar x arquivo.rar

Esse comando também funciona para arquivos divididos em vários volumes. Basta colocar todos no mesmo diretório e rodar o "unrar e" indicando o primeiro arquivo. Desde que todos os demais estejam presentes, ele continuará trabalhando até descompactar o último. Existe também uma versão open-source do unrar, usada em algumas distribuições, onde o comando muda para "unrar -x", adicionando o hífen.

Para os arquivos .7z é necessário instalar o pacote "p7zip" que (apesar de ser open-source), não vem pré-instalado em muitas distribuições. Com o pacote instalado, você pode descompactar os arquivos usando o comando "7z x", como em:

$ 7z x arquivo.7z

Se, por acaso, você se deparar com um arquivo .arj, saído do HD de algum PC da década 1990, pode descompactá-lo no Linux usando o comando comando "unarj", que faz parte do pacote de mesmo nome. Como nos outros exemplos, ele é usando em conjunto com a opção "x", como em:

$ unarj x arquivo.arj

Fonte: http://www.gdhpress.com.br/blog/descomp ... vos-linux/
 


Isso não tem nada de passo a passo.. palavras técnicas demais, não ajudou em nada...
Página inicial