•  
     

Vírus corrige falha do Windows após infectar o sistema

Objetivo é impedir a ação de pragas 'concorrentes' no sistema.
Veja também: _______ no iPhone e outras notícias da semana.


Entre as várias pragas capazes de explorar a _______ crítica corrigida pela Microsoft em outubro, uma se destacou nesta terça-feira (25) por corrigir a vulnerabilidade depois de infectar o computador. Também no resumo de notícias da semana: a falha de discagem automática do iPhone, o fim do caso da professora Julie Amero e o Dia Internacional da Segurança em Informática (DISI) 2008.



Vírus corrige falha do Windows após infectar o sistema

Foi encontrada nesta semana mais uma praga virtual (worm) que explora a _______ de segurança no Windows corrigida de forma emergencial em outubro. O vírus, batizado de Conficker.A, tem uma característica interessante: ele impede que outros vermes infectem o sistema pela mesma falha.


Para fazer isso, o Conficker.A corrige, na memória (de maneira temporária), a falha usada por ele próprio. Outras pragas digitais que exploram o mesmo problema ficarão incapacitadas de infectar o computador, pois não será possível explorar a _______, pelo menos até o sistema ser desinfectado e reiniciado.

A descoberta desse novo worm foi divulgada pela Microsoft na terça-feira (25). Segundo os especialistas da empresa, o objetivo da praga ao consertar a vulnerabilidade é não deixar que outros vírus, “concorrentes”, infectem o sistema.
O Conficker.A também impede o uso do recurso da Restauração do Sistema e baixa outros arquivos maliciosos para o computador. Por algum motivo, a praga está programada para não infectar computadores ucranianos.

Embora o Conficker.A corrija a falha apenas para afastar concorrentes, houve ao longo dos anos alguns “vírus do bem” que se espalhavam apenas para corrigir as brechas. O mais famoso desses é o Welchia, de 2003. Ele infecta os sistemas Windows usando a mesma vulnerabilidade do Blaster. Uma vez dentro do sistema, o Welchia instalava a correção permanente para o problema e tentava remover o vírus Blaster, se ele estivesse presente. Para controlar as infecções, o Welchia foi programado para desligar-se no dia 1º de janeiro de 2004.

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia ... STEMA.html