•  
     

Videogame brasileiro chega ao mercado para testes já em març

Zeebo estreia no 1° semestre, segundo vice-presidente da Qualcomm
Aparelho da Tectoy concorre com Nintendo, Microsoft e Sony.

O Brasil vai entrar na briga pelo mercado mundial dos videogames em breve. De acordo com Kirk Johnson, representante da Qualcomm e vice-presidente da Zeebo Inc. para parcerias estratégicas, o console fabricado em parceira pela companhia americana e pela brasileira Tectoy deve chegar às lojas já em março. O lançamento, no entanto, será feito apenas para teste de mercado, em região do país ainda a ser definida. Até junho, no entanto, o aparelho deve ser disponibilizado para todo o país.

Veja galeria de fotos do Mobile World Congress 2009

De acordo com Johnson, o videogame deve entrar na briga com os aparelhos mais caros, como o Xbox 360, da Microsoft, o PlayStation 3, da Sony, e o Wii, da Nintendo, em países emergentes, como Brasil, Rússia e Índia. “Vamos entrar como uma opção para o consumidor que está acostumado a consumir produtos piratas, já que cada jogo deve custar entre US$ 5 e US$ 15, e será baixado diretamente da internet, sem a necessidade de se locomover até uma loja física”, afirmou Johnson ao G1 em Barcelona, onde a Qualcomm participa do Mobile World Congress 2009.

O Zeebo será fabricado em Manaus, tem previsão de preço de R$ 599 e virá acompanhado de um controle e seis jogos na memória: "Fifa", "Brain challenge", Super action hero", "Prey evil", "Need for speed" e "Quake".

A tecnologia que permitirá que os jogos sejam baixados da rede foi desenvolvida pela Qualcomm. O Zeebo conecta-se via 3G a uma rede própria, a Zeebonet 3G. Nos locais onde o sinal não estiver disponível, o console pode conectar-se ao sistema EDGE (das redes de celular comuns). Uma vez ligado à rede, o jogador poderá comprar créditos pré-pagos para baixar os jogos. Em novembro de 2008, a Tectoy afirmou que os créditos para aquisição dos jogos poderão ser adquiridos via boleto bancário, cartáo de crédito, de débito ou mesmo por cartões vendidos em lojas.

Catálogo de jogos

A previsão da Tectoy é que até março de 2009 existam 19 jogos no catálogo do Zeebo, número que pode chegar a 51 até dezembro. Produtoras como Electronic Arts, Namco, Capcom, Activision, Sega e id estão na lista de parceiros na produção de jogos para o videogame.

Assim como o Wii, da Nintendo, o controle do Zeebo é dotado de sensores de movimento, que devem ser utilizados para controlar algumas funções dos jogos disponibilizados para download. Na demonstração do game “Fifa”, em Barcelona, as funções não estavam disponíveis para este uso, no entanto. Mas, de acordo com Johson, isso fará parte de outros games vendidos já à época do lançamento do videogame.

video-game-br.jpg
Zeebo baixa jogos por conexão de celular e tem entrada para cartões de memória SD (Foto: Renato Bueno/G1)


“O Brasil é um mercado muito interessante, onde há muitos jovens interessados em jogar, mas sem renda disponível para gastar em equipamentos e jogos caros”, afirma o executivo. Segundo ele, a parceria com uma empresa brasileira como a Tectoy foi essencial para a criação de um videogame de baixo custo.

“Vamos começar no Brasil. De lá, vamos para a América Latina e para a Rússia”. Não está descartada, no entanto, a chegada do Zeebo a mercados mais competitivos, como Estados Unidos e Europa. “Se o aparelho for bem aceito, não há motivos para limitar sua venda”.

Sony, Microsoft e Nintendo já vendem games mais simples para os jogadores chamados de “casuais” por meio de downloads. No entanto, para ter acesso a esses jogos, é necessário comprar aparelhos mais caros que o Zeebo, que será vendido a cerca de US$ 200, sem subsidios, em qualquer país, afirma Johnson.

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia ... MARCO.html