•  
     

Usain Bolt guarda o sorriso por 9s58 e pulveriza o recorde m

Durante 9s58, não houve sorrisos, gracinhas ou provocações. Neste domingo, Usain Bolt tinha um trabalho a fazer no Campeonato Mundial de Atletismo. No curto caminho que vai da largada à chegada, o jamaicano deu um tempo no bom humor, correu sério e tratou de manter o título de homem mais rápido do planeta. O velocista, que completa 23 anos na sexta-feira, antecipou a festa e se deu um presente duplo no Estádio Olímpico de Berlim: a medalha de ouro nos 100m rasos e o novo recorde mundial da prova.

165844-4a8865abc8764.jpg
165844-4a8865abc8764.jpg (22.15 KiB) Visto 85 vezes


O americano Tyson Gay chegou em segundo, 13 centésimos atrás de Bolt, com o tempo de 9s71 - recorde dos Estados Unidos. O também jamaicano Asafa Powell cruzou em terceiro, com 9s84.


O recorde mundial era do próprio Bolt, 9s69, conquistado nos Jogos Olímpicos de Pequim, no ano passado. Pelas condições da pista, com o piso mais macio, e pelos tempos dos corredores nas fases anteriores, a expectativa era de que ninguém conseguisse quebrar a marca. Bolt, mais uma vez, chocou o planeta.

A festa ficou para o fim da prova, quando Bolt explodiu em alegria, abriu o sorriso e chegou a dançar com Powell na saída da pista.