•  
     

Turismo virtual coloca internauta em palácio imperial chinês

Os fãs da cultura que vivem a milhares de quilômetros de distância de Pequim podem agora visitar a famosa Cidade Proibida por meio de uma recriação tridimensional do vasto palácio. A reconstrução digital permite que os internautas se vistam como eunucos imperiais para um encontro com uma cortesã do palácio.

china.jpg


Uma das jóias da cultura chinesa, o imenso complexo no coração da capital recebe dezenas de milhares de visitantes ao dia.

Mas agora turistas on-line também podem assistir aos banquetes do último imperador da dinastia Qing, treinar grilos de combate e alimentá-los com mosquitos engordados com sangue, ou praticar arco e flecha com a ajuda de uma cortesã.

No palácio virtual, revelado na sexta-feira (10), eles também podem se vestir como se fossem integrantes do grande séquito do imperador. O usuário pode fazer o download gratuito do programa no site oficial.

“Quando você entra na Cidade Proibida, escolhe um entre nove possíveis trajes históricos, o que propicia não só uma sensação histórica mas uma sensação de decoro”, disse John Tolva, gerente de programa da IBM responsável pelo projeto, conhecido como “Além do Espaço e do Tempo”.

“Não se pode correr e não se pode voar”, acrescentou ele, restrições que servem para evitar distrações aos demais visitantes virtuais, que podem ser vistos e com os quais é possível interagir.

O programa não ignora os aspectos mais picantes da história imperial, em parte ditada pelas legiões de eunucos que controlavam porções da vida na corte e podiam ascender a posições de grande poder.

“Um dos trajes que se pode escolher é o de eunuco”, disse Paul Baker, vice-presidente da IBM, ainda que para evitar embaraços o avatar seja identificado apenas como “servo imperial”.

Os personagens também aparecem exercendo alguns dos papéis burocráticos que podem ter exercido centenas de anos atrás. “Há eunucos, por exemplo, nas cenas de aprovação de memoriais imperiais”, disse Tolva.

Os interessados em outros aspectos íntimos da vida do imperador têm a chance de observar de mais perto as mulheres escolhidas para servi-lo.

O museu espera que o programa, baseado em games, atraia novos fãs para esse marco histórico que sobreviveu em boa forma aos tumultos do século 20 na China.



Fonte: http://manoel.eti.br/games/turismo-virt ... al-chines/