•  
     

Topsy e Mary, as elefantas que morreram na cadeira elétrica

Topsy, a elefanta que morreu na cadeira elétrica

Os fatos entre a elefanta Mary, contada ontem, e de Topsy são tão entrelaçados e parecidos que decidimos por contar também a história da segunda que foi eletrocutada no Luna Park de Conney Island no ano 1903. Eram os tempos turbulentos do início da eletricidade e de todos os horrores que viriam a cargo do século XX.

elefanta.jpg
elefanta.jpg (2.68 KiB) Visto 1454 vezes


Topsy tinha 28 anos e fora até então uma das principais atrações do parque, uma magnífica elefanta de três toneladas que fazia as delícias dos visitantes. No entanto, seus violentos arrebatos causaram a morte de três homens em menos de três anos, o último deles o seu cuidador bêbado, que lhe dava cigarros acesos para comer.

Os proprietários do Luna Park decidiram desfazer-se de Topsy. Tentaram cenouras untadas com cianureto, mas não funcionou. Então ocorreu-lhes a idéia de ganhar dinheiro com o assunto e anunciaram que Topsy seria enforcada publicamente por seus crimes. O anúncio trouxe os protestos dos poucos defensores dos animais, que consideraram que pendurar um elefante era desumano, de forma que buscaram outra solução.

A outra cara de Edison
Foi então quando o prestigiado Thomas Alva Edison em pessoa propôs que utilizassem um sistema que ele e um de seus colaboradores estavam desenvolvendo há alguns anos. Concretamente desde 1890, ano da primeira execução com cadeira elétrica no estado de Nova York. As associações protetoras dos animais considerou que fritar um elefante era uma forma menos cruel de matá-lo.

Casualmente, a companhia de Edison, promotora da corrente contínua, disputava então o controle do sistema elétrico estadunidense com a companhia Westinghouse. Para desacreditar seu adversário, Edison tinha declarado que o sistema de corrente alterna da Westinghouse era uma verdadeira ameaça para os lares, e aquele experimento ajudaria o demonstrar esta afirmação. Não em vão, já tinham passado dez anos eletrocutando cães e gatos em seus laboratórios para demonstrar os perigos da corrente alternada.

Finalmente Edison enviou seus técnicos, que colocaram Topsy sobre uma plataforma metálica e dispuseram em torno dela todo tipo de eletrodos, na cabeça e nos pés. Mais de 1.500 pessoas se juntaram em Coney Island para presenciar a execução. A pobre Topsy desabou em questão de segundos. Edison registrou as imagens numa câmera de sua própria invenção e dedicou-se depois a exibi-las por todo o país com grande sucesso: "Electrocuting an elephant", toda uma demonstração dos inconvenientes da corrente alternada. (Ver vídeo ao final do post)

Com o tempo, tanto Edison como a Westinghouse prosperaram com as aplicações distintas e dedicadas tanto para a AC (Corrente alternada) e para a DC (Corrente contínua).

Após a morte de Topsy, o Luna Park foi destruído por um terrível incêndio. Hoje em dia o filme de Edison é a única lembrança do fato.



Fonte: http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=4762
 
Mary, a elefanta que morreu na forca

elephantmary.jpg
elephantmary.jpg (8.22 KiB) Visto 1429 vezes


A elefanta Mary, anunciada durante anos por seus proprietários como "a maior criatura viva sobre a terra", foi enforcada na tarde de 13 de setembro de 1916 ante a presença de mais de 2.500 pessoas. Numa das poucas fotografias que se conservam da época, vemos à elefanta suspensa a cinco metros de altura, pendurada pelo pescoço.



À tarde em que executaram Mary, uma multidão foi até os arredores da estação de Erwin (Tennessee), desejosos de ver como enforcariam a "elefanta assassina". A crônica da época descreve o animal rodeado de correntes e elevado por um guindaste da ferrovia. Como se não fosse bastante, numa primeira tentativa as correntes romperam-se e a elefanta caiu. Algumas testemunhas descreveram o som dos ossos de Mary partindo-se em pedaços. Uma vez no ar, a elefanta morreu em poucos minutos.

Até o dia de sua execução, a elefanta Mary era uma das principais atrações do circo dos Irmãos Sparks. A noite anterior, enquanto faziam o habitual espetáculo num povoado próximo, Mary distraiu-se e foi comer-se os restos de uma melancia que alguém tinha deixado sobre o solo. Walter "Red" Eldridge, que estreara há poucos dias como domador da aliá, tratou de corrigir sua conduta golpeando-a com um pau nas orelhas. Foi sua última atuação circense. A elefanta sentiu-se ameaçada e fez o domador voar vários metros pelo ar. Uma vez no solo, Mary aproximou-se dele e pisou em sua cabeça como se tratasse de outra melancia.

Os espectadores do circo correram então aterrorizados. Muitos pediam a gritos que matassem àquela _____. Os agentes locais descarregaram suas armas contra a elefanta mas a pele do velho paquiderme era muito dura. Naquela mesma noite, e uma vez que conseguiram tranqüilizar o animal, o xerife da cidade prendeu à elefanta e os donos do circo tomaram uma das decisões, segundo eles, mais difíceis de suas vidas; ou sacrificavam Mary ou ninguém voltaria a contratar seu espetáculo naquele estado.

elefanta_enforcada_01.jpg
elefanta_enforcada_01.jpg (30.56 KiB) Visto 1432 vezes


Fonte: http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=4756
 
Isso é a raça humana, primeiro eles acabam com os animais do planeta e depois eles matam eles mesmos
 
nossa ... depois querem falar que são animas racionais ? nem todos. olha que judiação...
=/
 
Triste a maldade do ser humano...
 
Revoltante, horrível, é maldade demais com os animais, isso me fez até passar mal.