•  
     

Telefônica poderá comprar GVT por 6,5 bilhões de reais

Em comunicado enviado hoje à Bovespa e à Comissão de Valores Mobiliários, a Telefônica, através de sua subsidiária Telesp, informou que fará uma oferta pública de compra de 100% das ações da concorrente GVT. A oferta será de R$ 48,00 por ação e caso a transação seja concretizada, o valor gasto na compra será de 6,5 bilhões de reais.

A oferta é maior do que a proposta feita no mês passado pelo grupo francês Vivendi, que ofereceu R$ 42,00 por ação da GVT e planejava comprar apenas 51% da empresa. Caso essa proposta não seja aceita, o mercado de banda larga no Brasil ficará ainda mais perto de um possível monopólio pela Telefônica, já que não há muita concorrência na área.

A aprovação dos órgãos reguladores, bem como do quadro de acionistas da GVT, é necessária para que a compra seja completada. A GVT não comunicou oficialmente qual das propostas irá aceitar, mas deve estar se sentindo muito importante por ser tão disputada.

O objetivo da Telefônica ao fazer oferta de valor tão alto é ampliar a presença fora do estado de São Paulo. Atualmente a Telefônica não tem autorização para operar em outros estados, o que poderia ser facilmente contornado com a compra da GVT.

No mercado de banda larga, a Telefônica ocupa atualmente o segundo lugar em número de usuários, com 25% do total. Com a aquisição da GVT, que detém 5% desse bolo e está em 4º lugar, a Telefônica poderia concentrar 30% dos usuários de banda larga do país. Ainda assim, a maior operadora de banda larga continuaria sendo a Oi/BrT, com 37% dos usuários.

Fonte: Tecnoblog
 
aff.