•  
     

Sondas podem ter destruído sinais de vida em Marte

Um ano depois da chegada da sonda Phoenix em Marte, investigadores dizem que as máquinas que aterraram no planeta vermelho em busca de sinais de vida podem, na verdade, ter destruído evidências de que havia compostos orgânicos no planeta --considerados essenciais para a existência de vida.

Um artigo publicado na revista NewScientist afirma que a forma como a pesquisa foi dirigida pode ter "queimado" provas da existência de vida no planeta.

No ano passado, a Phoenix encontrou um elemento químico chamado perclorato em solo marciano. A substância é inofensiva quando está em baixas temperaturas, mas quando aquecida libera muito oxigénio, o que tende a queimar materiais combustíveis.

Segundo o artigo, tanto a Phoenix com a Viking, que pousou em Marte em 1976, procuravam moléculas orgânicas aquecendo amostras de solo em altas temperaturas para, em seguida, evaporá-las e analisá-las sob a forma de gás.

Uma equipa da Nasa tentou reproduzir na Terra o aquecimento de compostos orgânicos juntamente com o perclorato. O resultado é que os compostos entraram em combustão e não sobrou nenhum traço orgânico.

phoenix1.jpg


Fonte: http://noticias.pt.msn.com/mundo/articl ... =147564058