•  
     

Sobe para 28 o número de corpos de vítimas do voo 447 resgat

Mais quatro corpos de vítimas do acidente do voo 447 foram resgatados nesta terça-feira (9), segundo a Marinha. Com isso, sobe para 28 o total de corpos retirados da água desde o fim de semana.

O Airbus da Air France seguia do Rio de Janeiro em direção a Paris e caiu no oceano, na noite de domingo, dia 31. A bordo, estavam 228 pessoas.

A Fragata Bosísio está na região das buscas e armazena os quatro corpos encontrados nesta manhã. Segundo o capitão de fragatas Giucemar Tabosa, assessor de comunicação da Marinha, a embarcação tem capacidade para 20 corpos. As últimas quatro vítimas foram localizadas a noroeste do arquipélago de São Pedro e São Paulo.

A Fragata Constituição, que foi até as proximidades de Fernando de Noronha, para entregar os primeiros 16 corpos recolhidos, deve voltar à área de busca, ainda de acordo Tabosa.

Dois helicópteros buscaram os corpos, na manhã desta terça-feira. A primeira aeronave, denominada Blackhawk, já pousou em Noronha. Outros helicóptero da Força Aérea Brasileira, um Super Puma, participa da operação.

Os primeiros trabalhos para identificação devem ser realizados em Noronha. Depois, os corpos serão encaminhados ao Instituto Médico Legal do Recife. Uma aeronave C-130 deve transportar as vítimas, em uma viagem de tempo estimado em uma hora, de acordo com os militares.

Tabosa disse que há uma "linha de instabilidade" na região de Fernando de Noronha, que pode atrapalhar as decolagens dos aviões que participam nas buscas. Na região vasculhada pelas equipes de resgate, entretanto, as condições meteorológicas não influenciam o trabalho.

Equipamento

A Air France informou que irá substituir os sensores que medem a velocidade, os tubos de pilot, das aeronaves Airbus A330 em alguns dias, disseram pilotos da companhia aérea francesa nesta terça-feira. A informação sobre a troca dos sensores do Airbus A330 e A340 vem logo após a recomendação de um sindicato de pilotos para que os funcionários não voem enquanto os aparelhos não forem trocados. A aeronave A330 da Airbus que fazia o voo 447 Rio de Janeiro-Paris e caiu sobre o oceano Atlântico no último dia 31 apresentou falhas nos sensores, segundo as últimas mensagens enviadas pelo avião.

A Air France afirmou que está acelerando as trocas dos sensores por conta de suspeitas de que eles teriam congelado durante uma tempestade em alta altitude e, por consequência, oferecido informações equivocadas sobre a velocidade do avião. Estas informações incorretas de velocidade teriam levado os pilotos a reduzir ou acelerar a velocidade do Airbus, causando o acidente, avaliam alguns peritos.

"A administração da Air France reuniu-se com os sindicatos de pilotos ontem [segunda-feira] à noite para informar sobre a substituição dos sensores de velocidade e deu um calendário extremamente curto (...) de poucos dias", disse hoje o porta-voz do sindicato SNPL, Erick Derivry. A Air France não comentou a declaração.

Autoridades da Airbus, da Air France e investigadores do acidente não confirmaram a relação entre os sensores e a queda, mas todos fizeram advertências aos pilotos para que mantenham atenção a eventuais leituras contraditórias dos aparelhos de velocidade. Segundo um memorando obtido pela agência Associated France Press, a Air France teria alertado pilotos em novembro sobre um "significante número de incidentes" com os sensores. Dois pilotos da Air France confirmaram a autenticidade do documento.

AF.jpg




link:http://portal.rpc.com.br/gazetadopovo/vidaecidadania/conteudo.phtml?tl=1&id=894731&tit=Sobe-para-28-o-numero-de-corpos-de-vitimas-do-voo-447-resgatados