•  
     

Sexo, mitos e adolescentes!

Por mais estranheza que isso possa causar para alguns, certos mitos e tabus ainda estão presentes na nossa sociedade, tratados como verdade e utilizados como forma de controle. Sem senso crítico, não se pára para pensar o que existe por trás de cada afirmação. Ela é passada adiante e, com isso, perpetua conhecimentos falsos.



Essas questões surgem pois nossa sociedade é muito repressora ao se falar de sexo. Existe uma falsa liberdade e uma hipocrisia reinantes: sexo é sempre caricaturizado e, infelizmente, perde-se muita qualidade com tal postura. Percebe-se em todos os indivíduos o reflexo deste recalque. Um exemplo já clássico, um tanto antigo e, ao mesmo tempo, cada vez mais atual, é o da gravidez na adolescência. Apesar da quantidade de informação veiculada ainda persiste como assunto de extrema importância e medo entre eles.

Acontece que as adolescentes ainda usam mal a tabelinha, pouca informação prática é veiculada - isso quando a informação atinge o universo delas e as mesmas não têm vergonha de tirar dúvidas e se mostrarem sexualmente ativas. Muitas ainda tomam a pílula somente nos dias em que mantém a relação _____ e colocam um absorvente com vinagre antes do coito, numa tentativa de anticoncepção, ou ainda acreditam que na primeira vez não se engravida . Tudo isso, claro, não funciona, e acaba gerando maior insegurança. Os meninos, por sua vez, ainda assumem a postura machista de deixar a anticoncepção por conta delas, como se a eles só coubessem a penetração e a ela, passível em todo o ato, ter que tomar conta de todo o resto. E o medo de engravidar persiste.

Um método anticoncepcional cuja utilização tem crescido entre as meninas é a pílula. Porém, vale lembrar que aquela que serve para uma amiga nem sempre serve para todas. Cada uma tem um organismo que reage de forma diferente. Porém, um grande desconforto é a possibilidade de os pais descobrirem a cartela da filha, o que vai denunciar uma vida _____ ativa. Sabe-se da necessidade de se cuidar, mas o ter que "fazer escondido" gera angústia e falta de autonomia.

Já com os meninos, o medo é de broxar. Ficam Imaginando o que aconteceria com a reputação deles se não “dessem conta”. Por isso, muitos estão tomando Viagra® como uma medida paliativa - e irresponsável - contra a disfunção erétil. Além disso, o temor do tamanho do pênis já é algo que acompanha os meninos nessa idade.

Porém, eles estão no “mesmo barco”, com as mesmas angústias e temores. Compartilham as informações e as dúvidas com os amigos que sabem tanto quanto os próprios. E nessa roda de “troca” de conhecimentos, viciam as mesmas questões e acabam cristalizando erros por falta de informação.

Tal quadro é alarmante. Hoje pais e educadores parecem se preocupar mais. Mas por outro lado, a rapidez da vida atual tira a qualidade da relação, não se permitindo muito espaço para assuntos “supérfluos”, que os pais insistem em deixar com a escola, apesar de muitas delas entenderem que esse assunto não encontra espaço na grade curricular.

Pela falta de procedimentos educativos sexuais as deformações dos pensamentos circulam livremente. A ausência da institucionalização da educação _____ alimenta e autoriza opiniões e conceitos distorcidos sobre as questões sexuais

Vale se questionar: ‘De onde tiramos tanta crença que só faz empobrecer e dificultar o sexo?’ Estas mensagens entram com facilidade em nossas mentes, porque temos uma insegurança básica sobre sexo e anseio por qualquer informação _____.

Por ser um dos mais essenciais exercícios do instinto humano, o sexo tem sido causa de numerosos desacertos e mitos, pois nossa sociedade ainda é preconceituosa e ignorante em assuntos ligados ao sexo.

Os mitos são instituídos com a função de divulgar a expressão social, e são penetrados através das gerações. Dificultam o acesso a uma vida _____ saudável e sem angústias, levando a inadequações e disfunções sexuais.

Os mitos desenvolvem-se no ambiente dos temores e proibições que induzem ao sofrimento dispensável. É esse ambiente que propicia o surgimento de novos mitos, reveladores de receios e inseguranças pessoais, não permitindo a satisfação plena. Um excelente remédio contra esse mal-estar é a informação e sinceridade para poder lidar com tais crenças e (re)conquistar a habilidade de realização.

Fonte: Planeta mulher!

http://www.planetadamulher.com.br/modul ... le&sid=340