•  
     

Schwarzenegger ganha popularidade após combate aos incêndios

Governador da Califórnia ganhou destaque pela atitude durante fogo que atingiu o estado.
Schwarzenegger apareceu o tempo todo na televisão, consolando as vítimas dos incêndios.


Schwarzenegger.jpg
Schwarzenegger


A multidão gritou sua aprovação no final de semana quando o governador da Califórnia, Arnold Schwarzenegger, atirou a moeda para dar início ao jogo de futebol americano do San Diego Chargers, no estádio Qualcomm que apenas alguns dias antes havia abrigado milhares de pessoas que deixaram suas casas devidos aos incêndios.

Schwarzenegger parece ter ganhado um grande impulso em sua aprovação pública com a forma tranqüilizadora e altamente visível como resolveu a maior crise que atingiu sua administração.

No entanto, levando em consideração que Schwarzenegger é um republicano em um Estado altamente democrata, muitos analistas duvidam que essa efusão de afeto permitirá que Schwarzenegger ressuscite seu plano de atendimento de saúde universal ou leve adiante outros de seus projetos emperrados no Legislativo.

Arnold Schwarzenegger faz discurso e parabeniza equipe de resgate após incêndios na Califórnia.jpg
Arnold Schwarzenegger faz discurso e parabeniza equipe de resgate após incêndios na Califórnia


O desastre favoreceu a ligação do governador-celebridade com a população da Califórnia, assim como seu gosto por ação decisiva.

Schwarzenegger apareceu o tempo todo na televisão, consolando as vítimas dos incêndios e incentivando suas equipes de resgate exaustas. Ele acompanhou o Secretário de Segurança Interna Michael Chertoff e o presidente George W. Bush em suas visitas para avaliar a extensão da destruição. Durante um tour em Qualcomm no pior momento da crise, ele disse que garantiu que as pessoas que deixaram suas casas tivessem alimento para as crianças e papel higiênico.

Havia uma atmosfera festiva em Qualcomm quando Schwarzenegger chegou para uma visita ao centro de retirada na semana passada. As pessoas pareciam mais fascinadas do que desesperadas. Quando o governador passava, elas pegavam seus telefones celulares com câmeras e ligavam a campainha dos celulares para chamar a atenção de Schwarzenegger.

Analistas afirmaram que o ex-astro de filmes de ação compreendeu instintivamente o drama do momento e projetou otimismo e calma.

“Acho que as pessoas encontraram nele uma figura tranqüilizadora que faz um bom trabalho ao falar diretamente com a mídia”, disse Bill Carrick, consultor político. “Ele tem um senso de saber o que fazer nessas situações.”

Desastres, produzidos pelo homem ou pela natureza, são o maior teste de um líder. Eles podem refazer a imagem de uma pessoa – como os ataques de 11 de setembro fizeram para Rudy Giuliani – ou destruí-la, como o furacão Katrina fez com a governadora de Louisiana, Kathleen Blanco.

O desastre que a Califórnia enfrentou foi muito menos grave, com pelo menos sete mortes diretamente associadas ao fogo, cerca de 2.000 casas incendiadas e meio milhão de pessoas retiradas de suas casas. Mas Schwarzenegger utilizou a crise para enfatizar a todo momento que o governo estava lá para ajudar a aliviar o sofrimento das pessoas.

“As cidades e os Estados dos EUA aprenderam com os erros que foram cometidos no passado”, disse Schwarzenegger uma semana atrás no estádio Qualcomm, fazendo uma comparação com o caos que se sucedeu após o Katrina. “Estarei presente constantemente ao longo de todo o processo.”

A resposta da Califórnia ao desastre vem sendo considerada boa. Mas alguns questionamentos têm sido feitos sobre por que alguns aviões e helicópteros de combate a incêndios permaneceram em solo, assim como se as agências estaduais e locais tinham todos os equipamentos e bombeiros que precisavam.

Analistas afirmaram que isso pode afetar negativamente a boa imagem de Schwarzenegger alcançada logo após os incêndios.

“Ele é um ator de cinema, ele compreende muito bem o simbolismo”, avaliou Garry South, consultor político. “Mas eu acho que, além disso, haverá muitos questionamentos se o Estado estava preparado para esse tipo de emergência de incêndio.”

Em uma pesquisa realizada em setembro, 50% dos californianos aprovaram a forma como ele estava conduzindo a administração. A porcentagem era ligeiramente inferior daquela quando ele foi reeleito em novembro passado, mas para um governador da Califórnia – especialmente para um republicano – essa porcentagem era considerada alta. Nenhuma pesquisa sobre sua popularidade foi feita desde o início dos incêndios, há mais de uma semana.

O que ele poderia fazer com essa aprovação é incerto. Seu mandato vai até 2010 e ele não pode concorrer a um novo mandato. Ele ainda não disse o que pretende fazer depois disso.

O plano de reforma do sistema de saúde do governador está emperrado, assim como sua proposta para melhorar o sistema de distribuição de água do Estado. Analistas disseram que esses impasses devem persistir.

“Os legisladores não vão mudar de opinião sobre a reforma do sistema de atendimento de saúde só porque ele se esforçou no combate aos incêndios”, disse Jack Pitney, professor de política da Claremont McKenna College, em Southern California.

“Mas na cabeça das pessoas, isso aumenta sua reputação. É uma das coisas que as pessoas esperam de um líder. Em uma menor escala, ele está obtendo um tipo de incentivo que Giuliani obteve em 11 de setembro.”

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,M ... NDIOS.html