•  
     

'Sapo do capeta' podia comer bebês dinossauros, dizem paleon

Criatura viveu no noroeste de Madagascar no fim da era dos dinos, há 70 milhões de anos.
Com quase meio metro e cinco quilos, Beelzebufo foi maior sapo de todos os tempos.


Ele era o maior, o pior, o mais malvado sapo que já pulou sobre a superfície da Terra. Tão assustador que os paleontólogos que descobriram seus restos fossilizados no noroeste de Madagascar lhe deram o nome científico de Beelzebufo -- uma mistura de "Belzebu" com "sapo", em latim. Para os íntimos, o "sapo do capeta", que viveu há cerca de 70 milhões de anos.

Concepção artística compara o 'sapo do capeta' com seu maior parente vivo hoje em Madagascar.jpg
Concepção artística compara o 'sapo do capeta' com seu maior parente vivo hoje em Madagascar


A julgar pelo seu tamanho, o anfíbio era capaz de comer dinossauros recém-nascidos. Maior do que qualquer sapo vivo hoje, o Beelzebufo também pode ter sido o maior sapo de todos os tempos, afirma o paleontólogo David Krause, da Universidade Stony Brook, nos Estados Unidos, um dos responsáveis por estudar a espécie extinta. O animal chegava a 41 cm de comprimento e pesava quase 5 kg. Além disso, possuía uma boca enorme e mandíbulas poderosas.

"Não é impossível que o Beelzebufo abatesse lagartos, mamíferos, sapos menores e até dinossauros recém-nascidos", afirma Krause. "Deve ter sido um bicho bem malvado", confirma Susan Evans, paleontóloga do University College de Londres, que também participou da pesquisa.

Bombado
O Beelzebufo provavelmente vivia num ambiente semi-árido e caçava usando sua camuflagem, saltando de forma inesperada sobre suas presas. Embora fosse o rei dos sapos, o animal não é o maior anfíbio que já existiu. Animais como o Prionosuchus, do período Permiano (que terminou há 250 milhões de anos), pareciam crocodilos e chegavam a 9 metros.

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0, ... LOGOS.html