•  
     

Saiba como usar seu PC sem ficar com dores pelo corpo

Onde colocar o teclado, o mouse e o monitor? Confira dicas de ergonomia.
Colunista do G1 também responde a dúvidas deixadas por leitores.


Ficar boa parte do dia sentado à frente do computador pode gerar desconforto, cansaço na visão e outros efeitos desagradáveis. O conceito de ergonomia não é novo, porém ainda é desconhecido de muitos.

Vou compilar aqui uma série de dicas sobre este assunto que podem evitar dores desagradáveis e tornar o uso cotidiano do computador mais agradável. Estas dicas valem tanto para a empresa como para o uso do computador em casa.

>>>> Para você

A cadeira é um dos pontos mais críticos no quesito ergonomia e conforto. Ela deve possuir um bom apoio para as costas e braços. As cadeiras que possuem diversas regulagens facilitam a adequação da altura e angulação do encosto para a cabeça.

A cadeira deve propiciar uma postura onde a coluna permaneça reta, com os cotovelos junto ao corpo e os pés apoiados no chão.

Também é interessante ter cadeira com rodas e que permitam movimentação, facilitando assim o acesso e a mobilidade ao sentar e levantar.

É prudente evitar que a cadeira fique muito baixa ou muito alta, bem como não se deve usar o encosto da cabeça reclinado para trás.

>>>> Para o seu computador

A mesa deve possuir uma altura compatível com o usuário, propiciando que suas pernas caibam sobre ela, sem elementos que atrapalhem a postura. A altura da mesa e da cadeira deve permitir que os pulsos fiquem na mesma altura dos cotovelos.

Claro que nem todos dispõem de grandes espaços para a mesa do computador, contudo ela deve ser espaçosa o suficiente para evitar apertos. O teclado deve estar em uma posição onde seja possível apoiar os braços. A mesma dica vale para o mouse, seria interessante ele estar em uma posição onde seja possível apoiar o braço.

>>>> Tela

A posição do monitor também é importante, se possível o centro da gela deve ficar na altura dos olhos. Telas muito abaixo ou acima do campo de visão podem gerar desconforto. Outra questão importante é à distância dos olhos até a tela. Você deve evitar distâncias inferiores a 50 centímetros.

A distância deve ser confortável a ponto de não forçar a vista. Se existe desconforto mesmo com pequenas distâncias, vale a pena aumentar a resolução do vídeo, possibilitando deixá-lo mais distante.

>>>> Teclar de forma esperta

Digitar usando todos os dedos é um desafio para a grande maioria das pessoas, que se viram bem com dois ou três dedos ao digitar. Contudo o uso de todos os dedos melhora a postura da mão em relação ao teclado e diminui a sensação de cansaço. Claro que não é fácil aprender a digitar com todos os dedos, contudo existem técnicas e cursos que nos auxiliam nesta prática.

Outra questão relacionada ao teclado é que, com o passar do tempo, as teclas passam a prender mais, deixando a digitação mais difícil. Se isto acontece, é hora de trocar de teclado. Ele deve ser leve e preciso.

>>>> Luz

A iluminação deve ser posicionada de forma a não gerar sombras e reflexos, iluminando o ambiente de forma uniforme. Ambientes muito claros ou muito escuros também são desfavoráveis, podendo gerar maior cansaço visual.

>>>> Som

A acústica do ambiente também deve ser observada. O excesso de barulho pode atrapalhar os trabalhos. O computador é uma ferramenta de trabalho e pesquisa que requer concentração.

Criar e estar em ambientes propícios a ruídos e interferências externas pode gerar desgastes nas pessoas. Claro que esta dica só vale para casos específicos, existe ambiente de trabalho mais agitados e com ambiente mais ruidoso.

>>>> Calor ou frio?

Ainda tratando do ambiente, o tema temperatura sempre é polêmico. O ar condicionado dos escritórios gera controvérsias, alguns não suportam ambientes frios, outros derretem com o calor.

Neste ponto o que vale é o equilíbrio, nem frio demais, nem quente demais. Lembrando que os computadores trabalham melhor com temperaturas mais baixas.

Manter o ambiente em uma faixa entre 20 e 23 graus torna-o agradável e manter os computadores em boas condições de temperatura para funcionamento.

>>>> Descanse, pois não somos de ferro

O tempo de permanência na frente do computador também é um fator de desgaste, o ideal é que a realização de pequenas pausas ao longo do dia, para tomar água, ir ao banheiro ou mesmo para espairecer. Estes minutos são preciosos para movimentar o corpo e principalmente descansar a visão. Se o local de trabalho possibilitar algum tipo de vista, paisagem ou algo parecido convém dedicar alguns minutos a ela, além de descansar a visão, ajuda no relaxamento.

Por último: existem profissionais que podem ajudar pessoas e empresas a manter um ambiente saudável e agradável para trabalhar. Consultar um fisioterapeuta pode ajudar a corrigir questões de postura e ergonomia. Qualquer situação de desconforto, dor ou incapacidade um médico deve ser procurado para tratamento e orientações.

>>>> Dicas especiais para usuários de notebooks

Os portáteis criam inúmeras possibilidades de uso. Em casa muitas pessoas usam o notebook no colo, sentados no sofá, ou mesmo deitados na cama. Para pequenos intervalos de tempo, este tipo de uso não é tão prejudicial.

Suporte para notebooks coloca o equipamento em uma posição mais confortável, além de possibilitar o uso de teclado e mouse externos..jpg
Suporte para notebooks coloca o equipamento em uma posição mais confortável, além de possibilitar o uso de teclado e mouse externos.


Porém o uso constante de notebooks força uma postura ruim, pois o equipamento força olhar para baixo ao digitar e também a posição do touchpad não favorece uma boa condição de uso.

Neste caso, existem acessórios que podem ajudar: o primeiro é um suporte, que coloca a tela do notebook em uma altura compatível com os olhos do usuário, por fim o uso de teclado e mouse externos ao equipamento também possibilitam uma condição ergonômica mais favorável.

E você leitor, quais são suas experiências e impressões sobre este assunto? Os comentários estão abertos, deixem suas dúvidas e dicas.

* Fernando Panissi é especialista em tecnologia e internet, formado em Sistemas de Informação com extensão em gestão. É professor universitário e ministra cursos de extensão em desenvolvimento de sistemas. Vive a internet e suas excentricidades desde 1995 e, nesta coluna, irá compartilhar suas experiências e conhecimentos sobre os mais variados temas ligados à internet, computação e tecnologia. Também tira as dúvidas deixadas pelos leitores na seção de comentários.

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia ... CORPO.html
 
Para de mexer nele...