•  
     

Saiba como transferir vídeo de uma filmadora analógica para

Há tempos você não senta em frente à TV para assistir aos vídeos antigos das festas de família e está com saudade daquele visual retrô que usava na década de 1980, relembrar as músicas infantis que só tocavam nos aniversários e “melhorar” a edição do vídeo de casamento de sua tia? Existem duas alternativas. A primeira (e mais fácil) é contratar os serviços de um especialista. Já a outra requer um pouco de habilidade e investimento em hardware e software.

As câmeras analógicas foram desenvolvidas para serem conectadas no televisor. Já quem deseja enviar o conteúdo e ver o vídeo no computador precisará de uma placa de captura - que vai receber a imagem e som e transportá-los para o PC ou notebook.

A placa de captura é a porta de entrada do computador para equipamentos analógicos. Dentro dela está a tecnologia que converte o conteúdo recebido e transforma em digital. De maneira simplificada, esse equipamento é um adaptador entre aquela filmadora antiga e um PC.

Modelos
Existem diversos tipos no mercado, a escolha vai depender de sua necessidade. Os preços também variam -- de R$ 200 a R$ 1 mil --, considerando apenas o universo de usuário doméstico.

Se optar por um modelo mais básico e econômico, encontrará produtos que apenas recebem os dados e os envia para o HD do computador. Esses possuem somente entrada de vídeo, o áudio fica por conta da placa de som computador.

Os modelos mais completos, que não precisam ser instalados no PC (evitando o trabalho de abrir a máquina), possuem portas de entrada e saída de áudio e vídeo, conversor de formato de arquivo, software de edição, sintonizador de TV aberta e rádio FM.

Há várias marcas no mercado, mas as mais conhecidas são a Pinnacle e a PixelView.

Transferência
Instalado o equipamento, é preciso conectar o cabo RCA (composto por três saídas nas cores amarela, vermelha e branca) da filmadora analógica na placa de captura. Alguns dispositivos possuem também cabo de saída S-Vídeo, como é caso das filmadoras de DVD. Esta última interface garante a transferência de vídeo com menos perda de qualidade – algo que pode acontecer quando um formato analógico é transformado em digital.

Para conectar a placa de captura ao computador, os cabos FireWire (IEEE 1394) ou USB são necessários. Esses fios são usados em dispositivos digitais, como câmera fotográfica e tocador de MP3, para enviar o conteúdo para o HD da máquina.

Um outro processo necessário é a instalação do software que vem junto com a placa. Desta maneira, além de permitir a “leitura” do material, o programa, dependendo do formato, faz a edição do vídeo antes de gravá-lo no HD.

Nas placas mais avançadas, que possuem também saída de áudio e vídeo, o usuário pode trabalhar a edição no computador e ao mesmo tempo assistir pelo televisor para então, concluído o processo, gravar em uma mídia como DVD ou CD. Já nos modelos que contam com recepção de TV, é possível gravar programas diretamente no HD.

Edição
Se a placa que comprou não vier com um programa de edição, a opção mais econômica é usar o Windows Move Maker que é gratuito e embutido em versões a partir do XP. Sua interface, bastante simples, é direcionada a iniciantes. Existem também outros aplicativos, mais sofisticados ou não, como o Corel VideoStudio Pro X2, o Ulead MediaStudio Pro, o Adobe Premiere ou o iMovie, da Apple.

Além disso, edição de vídeo é um processo que demanda muita capacidade de processamento, memória e espaço físico no computador. Assim, antes de começar a trabalhar com aquele vídeo caseiro, verifique se está tudo certo para não correr o risco de perder o material ou até as informações já inseridas no HD.
 
Amei esse tópico, pois tenho uma filmadora que não uso pq não tem como descarregar no pc, a respeito das placas mais em conta, qual nome certinho para que eu possa comprar, obrigada.