•  
     

Saiba as diferenças entre os tipos de curso pré-vestibular

Aluno deve ser disciplinado para não acumular matéria.
Confira dicas de estudo para se dar bem no vestibular.


Mariane Sampaio Garcia, 18, planeja fazer cursinho se não passar no vestibular.jpg
Mariane Sampaio Garcia, 18, planeja fazer cursinho se não passar no vestibular


Mal acabaram as provas dos vestibulares e nem saíram todos os resultados com os aprovados e a vestibulanda Mariane Sampaio Garcia, 18 anos, já se matriculou num cursinho preparatório, pensando em 2010.

“Eu terminei o ensino médio em 2008 e tentei uma vaga em medicina. Mas, como é muito difícil entrar de primeira, já me matriculei num cursinho para não perder tempo”, afirma ela, que vai continuar de olho nas convocações que saem até abril. “Se tiver que prestar vestibular de novo no final do ano, já estarei me preparando.”

Planejar os estudos com antecedência, assim como fez Mariane, é importante para aumentar as chances de se dar bem no vestibular. Em geral, quanto mais cedo o estudante estiver focado nas provas, melhor, mas isso varia muito.

Por exemplo, um aluno que ainda vai fazer o último ano do ensino médio deve ter como prioridade a escola. De nada vai adiantar estudar para o vestibular se não tiver garantido nota para passar de ano no colégio.

“Nesse caso, o mais recomendado é fazer cursinho a partir do segundo semestre, o chamado semi-extensivo”, afirma Caio Sérgio Vasques Calçada, coordenador da unidade Paulista do Curso Objetivo. “No entanto, se o aluno for disciplinado e tiver tempo para estudar, pode fazer o curso extensivo, que leva o ano todo, mas tem que ver se o ritmo não irá sufocá-lo.”

Tempo

Ter tempo para se dedicar aos estudos é fundamental. A máxima repetida como um mantra nos cursinhos é: “Matéria dada, matéria estudada”. Ou seja, o vestibulando deve rever o que foi ensinado em sala de aula no dia para assimilar o conteúdo e não acumular dúvidas.

“Depois do cursinho, ele pode até voltar para casa para estudar, mas desde que tenha um local tranquilo e silencioso”, afirma Alberto Francisco do Nascimento, coordenador do Curso Anglo. “Em casa, ele tem que ser ainda mais disciplinado, porque tem a cama, a geladeira, a televisão e o telefone para tirar a sua atenção.”

“Ficar nas salas de estudo dos cursinhos, em geral, é mais produtivo porque não tem todas essas distrações”, concorda o professor Edmilson Motta, coordenador do Curso Etapa.

Para quem ainda aguarda as chamadas das listas de espera dos vestibulares, há a opção de ingressar nas turmas de maio: a matéria do primeiro semestre é dada em maio e junho e, a partir do segundo semestre, as aulas são junto com o pessoal do curso extensivo.

Há também alguns cursos focados em vestibulares mais concorridos, como o da Fundação Getulio Vargas e o da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM).

“Não importa o curso que o estudante faça se ele não levar a sério o estudo desde o início, inclusive nos finais de semana”, ressalta Alberto Nascimento, do Anglo. “No domingo, ele pode pegar mais leve, ler os livros obrigatórios, por exemplo. E não deve deixar de praticar algum esporte umas duas ou três vezes por semana.”

Nessa fase, a maturidade do vestibulando também vai contar muito. “Como o cursinho não faz chamada nem cobra presença em sala de aula, muitos estudantes aproveitam essa liberdade para faltar em algumas aulas e ficar batendo papo. Só que eles não sabem que esses são fortes candidatos a refazer o cursinho no ano seguinte”, alerta Caio Calçada, do Objetivo.

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Vestibular ... BULAR.html
 
Olá Mariane, fiz um cursinho pré-vestibular muito bom pela internet o site é http://souvestibulando.com.br, paguei pela internet mesmo e recebi o material por email tudo bem rápido e fácil de entender, eu fiz matéria por matéria, tipo acabava uma já fazia outra, paguei 6 x R$16,33 por matéria, confere lá recomendo a todos, abraço e boa sorte.
 
DIREITO