•  
     

Roberto Carlos e Ronaldo: Projeto África-2010

Na História das Copas, a Seleção Brasileira teve 20 jogadores representando o Corinthians.


A cidade de Itu, interior de São Paulo, parou para acompanhar o amistoso beneficente organizado por Juninho Paulista na última terça-feira. O jogo marcou o duelo entre jogadores que fizeram parte da Seleção Brasileira tetracampeã do mundo, em 1994, contra os pentacampeões de 2002.

Apesar das presenças de Viola, Raí, Edmundo, César Sampaio, Cafu, Vampeta, Roque Júnior e companhia, o centro das atenções, como previsto, foi o lateral-esquerdo Roberto Carlos, que voltou para o Brasil para ser o principal reforço do Corinthians em 2010.

A grande ausência sentida no amistoso foi a de Ronaldo, que se recupera de uma lesão muscular na coxa direita. O atacante, aliás, já iniciou o tratamento com o fisioterapeuta Bruno Mazziotti.

Com a presença de grandes ídolos da Seleção, o assunto não poderia ser outro: Copa do Mundo.

Fora da Seleção Brasileira desde a fatídica eliminação para a França na Copa do Mundo da Alemanha, em 2006, Roberto Carlos ainda sonha em voltar a vestir a amarelinha. Esta também é uma das metas do Fenômeno, artilheiro do Corinthians na temporada com 23 gols.

Juntos, Roberto Carlos e Ronaldo participaram das três últimas da Copas do Mundo, sendo campeões na edição de 2002. Além dos títulos, o dois detém um número invejável de convocações. O primeiro contabiliza 129 jogos pela Seleção, enquanto o segundo conta com 112.

Companheiros de Real Madrid (ESP), a dupla volta se encontrar no Corinthians no próximo ano. E a parceria promete muito sucesso. O desejo coletivo é a conquista da Copa Libertadores. No entanto, Ronaldo e Roberto Carlos miram também a Copa do Mundo da África.

Inspirações não faltam aos craques no sonho de estarem entre os 23 convocados do técnico Dunga. Na História das Copas, 20 corintianos defenderam a Seleção Brasileira na competição internacional.

Destaques para o atacante Baltazar, o Cabecinha de Ouro, e os meias Rivellino e Ricardinho. Os três participaram de duas Copas do Mundo. Os dois últimos conquistaram a taça de campeão, em 1970 e 2002, o tri e o penta, respectivamente.

Faltando seis meses para o início da Copa da África, Roberto Carlos e Ronaldo, além das inspirações, terão a Libertadores para convencer Dunga que ainda podem ajudar.

Se depender da Fiel, os dois já têm os passaportes carimbados.