•  
     

Radiação emitida por teclado pode ajudar hackers, diz estudo

Radiação emitida por teclado pode ajudar hackers, diz estudo

Pesquisadores suíços desenvolveram quatro maneiras de captar sinais.

Hackers poderão passar a identificar o que você está digitando em seu computador ao analisar os sinais eletromagnéticos produzidos por cada tecla apertada, de acordo com um experimento realizado por pesquisadores suíços.

A pesquisa foi conduzida pelos estudantes de doutorado Martin Vuagnoux e Sylvain Pasini, do Laboratório de Segurança e Criptografia da Escola Suíça Politécnica de Lausanne (EPFL, na sigla em francês).



Os pesquisadores usaram uma antena de rádio para "descobrir parcialmente ou completamente" o que havia sido digitado ao identificar a radiação eletromagnética emitida quando as teclas eram apertadas.



Analisando vários tipos de teclado, os pesquisadores desenvolveram quatro maneiras pelas quais esses sinais podem ser captados.



Os resultados levaram os analistas a concluir que teclados "não são seguros para transmitir informações confidenciais".



Eles testaram 11 modelos diferentes de teclados conectados a um computador por portas USB ou PS/2 ou acoplados a um laptop.





Risco
Cada um dos teclados se mostrou vulnerável a pelo menos um dos quatro tipos de "ataque" testados pelos pesquisadores.



Um deles foi eficaz o suficiente para captar os sinais eletromagnéticos emitidos pelas teclas digitadas a uma distância de 20 metros.



Os pesquisadores evitaram utilizar computadores de mesa ou monitores de cristal líquido (LCD) para reduzir o risco de captar sinais eletromagnéticos emitidos por outras fontes.



"Não há dúvidas de que essas formas de ataque podem ser aperfeiçoadas, já que usamos equipamentos relativamente baratos", afirmaram os pesquisadores ao site do laboratório.



Não foram divulgados detalhes sobre como os "ataques" funcionariam exatamente, mas a expectativa é de que a pesquisa seja publicada em uma revista especializada.



O trabalho amplia um estudo do cientista Markus Kuhn, da Universidade de Cambridge, que analisou como radiações eletromagnéticas podem ser usadas para "roubar" informações importantes.

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia ... STUDO.html