•  
     

Quais as diferenças entre formatos de áudio para Blu-ray?

Saiba como identificar o significado das siglas que identificam as características de áudio mais comuns em players de Blu-ray

Se você acompanha a evolução tecnológica dos equipamentos de áudio e vídeo, certamente já deve ter se deparado com uma série de siglas relativas às características de áudio que, pelo fato de serem tão similares, podem causar alguma certa confusão.

Essa grande variação de siglas, em linhas gerais, faz referência a formatos de compressão de canais e entrega de áudio. A explicação é simples: quando o áudio, gravado em diversos canais, é transposto para uma mídia (DVD, Blu-ray, HD-DVD) ele é compactado para que possa ocupar menos espaço e codificado em lotes, o que torna mais fácil o acesso a essas informações no futuro.

Mídias como o DVD, por exemplo, apresentam perda na qualidade de áudio após a compressão e consequente entrega de áudio para o usuário. Essa perda é pequena, mas é perceptível. Com as novas tecnologias de compressão para Blu-ray é possível atenuar essas perdas e, até mesmo, acabar definitivamente com elas (lossless).


Imagem

O Portal Baixaki pesquisou alguns dos formatos mais conhecidos e importantes de áudio para Blu-ray e apresenta um panorama geral de cada um deles para você não ficar perdido na hora da escolha do seu aparelho.

LPCM
Antes de conhecermos alguns modos de compressão é interessante entender como isso é feito. Uma das metodologias utilizadas para codificação de áudio digital é a LPCM – Linear Pulse Code Modulation. O termo pode parecer complicado, mas sua definição é bastante simples.

O LPCM é uma metodologia que representa um formato de onda sonora e a sequência de valores de amplitude de onda. Esses valores são gravados e armazenados de maneira proporcional. Cada proporção é representada por um logaritmo que pode ser relacionado de diversas maneiras. Com isso é possível “quantificar” um trecho de áudio.

Sua utilização é ampla e variada. Essa metodologia de compressão é aplicada tanto em DVDs, como em HD-DVDs e Blu-rays. As variações ficam por conta da velocidade com que o processo é executado e da freqüência (em kHz) que ele atinge.

Dolby Digital
Desenvolvido pela empresa Dolby Laboratories o Dolby Digital – também conhecido como AC3 - é um formato de compressão de áudio que permite armazenar informações em múltiplos canais. Sistemas de som como o 5.1 (cinco caixas acústicas e um subwoofer) e 7.1 (sete caixas acústicas e um subwoofer) são os mais conhecidos.


Imagem

Adotado pela indústria cinematográfica norte-americana, este padrão sonoro acabou se espalhando pelo mundo. Atualmente este formato é amplamente utilizado em salas de cinema e aparelhos de DVD e Blu-ray.

Dolby Digital Plus

O Dolby Digital Plus é uma evolução do formato de compressão desenvolvido pela empresa e sua diferença e significativa para o antecessor. Explicando: sempre que há alguma espécie de compressão de áudio há uma perda (pequena) em sua qualidade final.

No caso do Dolby Digital Plus o resultado do som comprimido nesse formato não apresenta nenhuma perda (lossless). Isso só é possível graças àqualidade suportada pelas mídias de Blu-ray bem como pela possibilidade de audição do som em um sistema de 7.1 canais.

Dolby True HD

Da mesma forma que o Dolby Digital Plus, o formato de compressão Dolby True HD não apresenta nenhuma perda na qualidade final do áudio. O mesmo som gravado e comprimido na mídia Blu-ray e entregue com fidelidade máxima para o ouvinte sem que haja um nível mínimo sequer de ruído.

No entanto ele se sobrepõe ao anterior pelo fato de suportar até mesmo impressionantes 16 canais de áudio e, por isso, é considerada a tecnologia de áudio que melhor está preparada não só para Blu-ray como para os próximos lançamentos da indústria.


DTS
Assim como o Dolby Digital, o DTS (Digital Theater System) é mais um formato de compressão de áudio multicanal, só que desenvolvido por uma companhia concorrente: a DTS. A empresa teve em seu início como investidor o diretor Steven Spielberg.

As primeiras pesquisas do formato começaram no início da década de 90 e sua estréia aconteceu no lançamento do filme Jurassic Park, em 1993. Em linhas gerais, o funcionamento do DTS é similar ao Dolby Digital. Como concorrentes ambos se equivalem e, uma vez que os padrões são compatíveis, é comum encontrarmos as duas marcas em aparelhos de DVD, Blu-ray e mesmo em salas de cinemas.


Imagem

DTS-HD High Resolution

O formato de compressão DTS-HD High Resolution Áudio é uma evolução do sistema criado pela DTS para compressão e distribuição de arquivos em um sistema multicanal. Sua principal característica é a redução significativa na perda de qualidade de som, a ponto de ela ser virtualmente imperceptível.

Com suporte de entrega de som em 7.1 canais o DTS-HD High Resolution é um formato indicado para players de Blu-ray e HD-DVD (formato descontinuado pela indústria em 2008).

DTS-HD Master Audio

O DTS-HD Master Audio é uma variação do DTS-HD High Resolution. Em tese, pode suportar um número ilimitado de canais e, da mesma forma, consegue entregar um áudio final com 0% de perda.

Assim como o High Resolution, ambos são os únicos formatos da empresa indicados para os novos formatos de mídia que podem surgir nos próximos anos. Atualmente, no entanto, fazem parte do que há demais moderno em tecnologia sonora para players de Blu-Ray e HD-DVD.


Conclusão

Embora a primeira vista essa série de siglas possa parecer algo complicado e confuso para o consumidor, sabendo qual é o real siginficado delas fica bastante simples perceber não só a evolução tecnológica como também compreender um pouco mais do seu funcionamento.

Outros aspecto importante de conhecê-las é a possibilidade sempre ter melhores opções na hora de adquirir um produto. Se você tiver condições, sabendo o por que de cada uma delas fica mais fácil escolher um produto de ponta. Por outro lado, ainda que você não vá comprar o mais moderno, é possível também escolher aquele que se adapta melhor às suas necessidades.

Como já abordamos aqui, de nada adianta ter um player Blu-ray de ponta se você não conta com uma TV ou um sistema de som que lhe permita desfrutar de todas as possibilidades. Vale usar o bom senso. Nem sempre o melhor produto do mercado é o melhor produto para você.


fonte: tecmundo
 
qnd eu assisto filme em 5.1 aki parece que eu to dentro do filme..só falta a TV ser 3D rs..
mas o som é impressionante..estava assistindo o filme Apocalypto aki ontem e teve uma hora que parece que a flecha passa do meu lado..levei até um susto..um filme bom em 5.1 tbm é O Resgate do Soldado Ryan..as bombas explodem do seu lado..e toda hora parece que vc vai levar um tiro kkkk
o home theater de casa fica divido certinho..cada caixa do seu lado..igual esse da imagem
Imagem
 
kkkkkkkkk sempre quiiis uma tv 3D kkk
 
baTmaN.rS*; Escreveu:kkkkkkkkk sempre quiiis uma tv 3D kkk

prefiro minha tv da philips que parece uma geladera kkkk