•  
     

Polêmica em torno de Palin protagoniza 2º dia da Convenção R

Polêmica em torno de Palin protagoniza 2º dia da Convenção Republicana

St Paul (EUA), 2 set (EFE).- A polêmica em torno da candidata republicana à Vice-Presidência, Sarah Palin, protagonizou hoje a Convenção Republicana em St Paul, e obrigou os oradores da noite a defender a governadora do Alasca.


A imprensa americana publicou que sua filha Bristol, de 17 anos, está grávida de cinco meses e se casará com o pai do bebê.


Além disso, foi revelado que a companheira de chapa de McCain contratou um advogado particular para que a representasse na investigação no Alasca sobre um suposto abuso de poder, que inclui pressões para a demissão de seu ex-cunhado da Polícia.


Também foi divulgado que seu marido já foi preso por dirigir embriagado quando era jovem, e que militou no Partido Independentista do Alasca.


As revelações geraram dúvidas sobre o cuidado da equipe do candidato republicano, John McCain, no momento da escolha de sua companheira de chapa.


O próprio McCain se viu obrigado a defender sua decisão de escolher Palin, diante da crescente polêmica que fez ainda com que alguns questionassem a capacidade do candidato de tomar decisões importantes.


"Meu processo de seleção foi exaustivo e estou feliz com os resultados", afirmou McCain em um ato na Filadélfia.


Seus correligionários também se apressaram para defender a governadora do Alasca.


No primeiro dia "normal" da convenção, depois de o furacão "Gustav" forçar o adiamento dos discursos políticos na segunda-feira, a maioria dos oradores teve de dedicar parte de seus pronunciamentos à defesa de Palin.


A primeira-dama dos EUA, Laura Bush, lembrou que se a candidatura republicana for a vencedora, Palin será a primeira mulher vice-presidente dos Estados Unidos.


O ator Fred Thompson, ex-rival de McCain nas primárias, também saiu em defesa da governadora do Alasca, e não poupou críticas aos democratas.


"Parece que os democratas não estão satisfeitos com o fato de uma mulher ser governadora em vez de aparecer nos telejornais e nos programas de entrevistas em Washington", afirmou.


O senador independente Joe Lieberman, que fechou os discursos desta noite na convenção, assegurou que Palin "é uma reformista que atacou os interesses especiais e que passou por cima das diferenças de seu partido".


O destaque dado a Palin deixou em segundo plano o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, que discursou via satélite de Washington e falou por apenas oito minutos.


Bush afirmou que a vida de McCain o preparou para ser "o próximo presidente dos Estados Unidos".


O governante lembrou os anos que McCain passou como prisioneiro de guerra e assegurou que se naquela ocasião ninguém conseguiu derrotá-lo, "nada neste mundo conseguirá isso agora".


Além disso, afirmou que os Estados Unidos precisam de um governante que "entenda as lições dos atentados do 11 de Setembro".


"Precisamos de um presidente que entenda as lições do 11 de Setembro (...) Para proteger os Estados Unidos, devemos permanecer na ofensiva, deter os ataques antes que eles ocorram e não esperar para sofrer outro atentado (...) e esse homem é John McCain", afirmou.


Bush também tentou separar sua imagem da de McCain, e afirmou que o candidato republicano é alguém que "pensa por si mesmo".


"McCain é um homem independente que pensa por si mesmo, e não tem medo de dizer quando não concorda com algo. Não importa qual seja o assunto, este homem é sincero e fala com o coração", disse.


A estratégia de tentar separar as duas imagens acontece devido à impopularidade do atual Governo, e ao fato de a campanha do candidato democrata, Barack Obama, ter baseado parte de sua estratégia em assegurar que uma vitória republicana equivaleria a um terceiro mandato de Bush.


O discurso do presidente americano estava programado para a segunda-feira, mas a passagem do furacão "Gustav" pelo sul dos EUA forçou a mudança de planos.


Segundo a Casa Branca, a participação via satélite de Bush na Convenção Republicana foi decidida "de mútuo acordo" com a campanha de McCain. EFE

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,M ... ICANA.html