•  
     

Órgão internacional não decide sobre remédio de engorda em a

Órgão internacional não decide sobre remédio de engorda em animais


Genebra, 4 jul (EFE) - O Codex Alimentarius, órgão internacional que estabelece os padrões de qualidade dos alimentos, concluiu hoje sua reunião anual sem que os países chegassem a um acordo sobre o uso de um medicamento adicionado à comida dos animais para estimular sua engorda.



Trata-se da ractopamina, cuja utilização é permitida em vários países como estimulante do crescimento de animais destinados ao consumo humano, principalmente de porcos, mas que está totalmente proibido na China e na União Européia (UE).

http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,M ... 02,00.html

O secretário da Comissão do Codex Alimentarius - integrada por representantes de Governos -, Kazuaki Miyagishima, afirmou hoje que essa substância "é usada como um aditivo de alimentos para animais, que promove o crescimento e reduz os custos de produção".



Ele acrescentou que as pesquisas científicas encomendadas pelo Codex para estabelecer o impacto dessa substância na saúde dos consumidores concluíram que "não há provas" de um efeito negativo no ser humano se utilizadas de forma controlada.



Por essa razão, foi proposto aos países que aprovassem limites ao uso desse medicamento, mas chineses e europeus se opuseram, já que eles restringem o acesso a seus mercados de carne de animais que tenham ingerido o estimulante em sua alimentação.



Os demais países decidiram dar um ano de prazo a Pequim e Bruxelas para que avaliem cientificamente o assunto e apresentem provas que apóiem sua posição.



Segundo as normas internacionais, se o Codex aprovasse um limite mínimo para o uso de ractopamina, China e UE estariam obrigadas a permitir a importação de carne com vestígios - até o limite aprovado - dessa substância.



Caso contrário, o país exportador poderia denunciá-los à Organização Mundial do Comércio (OMC) por restrições ilegais ao comércio internacional. Qualquer decisão a esse respeito foi adiada até a próxima reunião da Comissão do Codex Alimentarius, que será realizada dentro de um ano.



Durante sua semana de reuniões em Genebra, o organismo aprovou uma série de regras para garantir a inocuidade dos produtos pesqueiros, condimentos e água mineral engarrafada.



No primeiro caso, foi adotada uma guia que estabelece condições de captura, armazenamento e transporte para evitar a contaminação desses produtos.



No caso dos condimentos, foram aprovadas características químicas e de segurança para a saúde dos consumidores, além de medidas para que sua ingestão seja inócua.



Para a água mineral natural foram estabelecidas características de qualidade semelhantes às novas diretrizes emitidas nesse sentido pela Organização Mundial da Saúde (OMS). EFE



Fonte: