•  
     

O Surgimento da vida terrestre

250px-Volcano_q.jpg
250px-Volcano_q.jpg (10.75 KiB) Visto 1313 vezes


O planeta terra surgido por volta de 4,5 bilhões de anos. O que para um ser humano é muito, imagina, agora para um inseto que tem um tempo de vida relativamente curto,de 24 horas, que ao se reproduzir morre? Sua aparência inicialmente era constituída de magma quente. Não havendo nele nenhum tipo de vida.
Os primeiro indícios de vida na Terra foi datado em 3,5 milhões de ano. Durante esses bilhões de ano que se passaram da formação da Terra ate a origem do seres vivos, as paisagens se modificaram muito, importante passo para o surgimento da Terra. Com alguns indícios de fosseis que possam provar a existência de seres vivos na Terra, se criaram muitas hipótese hoje em dia:
- A hipótese da geração espontânea ou abiogênese, A hipótese extraterrestre, A hipótese de Oprain, Hipótese Heterotrófica, Hipótese Autotrófica...

Das moléculas orgânicas aos coacervados
Oparin acreditava que as moléculas orgânicas foram produzidas a partir de reações ocorridas entre os gases existentes na atmosfera primitiva. Essas reações teriam sido provocadas pela energia do raios ultravioletas do Sol e pelas descargas elétricas dos raios durantes as tempestades, então muito freqüentes.
Entre as diversas moléculas orgânicas supostamente produzidas a partir de gases primitivos, destacam-se os aminoácidos. Os aminoácidos formados devem ter combinado entre si dando origem a outras substâncias mais complexas, chamados proteínas. Ao longo de milhões de anos, as proteínas foram se acumulando nos mares primitivos e se juntando em minúsculos aglomerados, que Oparin chamou de coacervados.
Dos coacervados às células
A ciência atual admite que muitas substâncias presentes nos mares primitivos foram lentamente se juntando aos coacervados, tornando-os cada vez mais complexos. Admite também que no interior dos coacervados ocorreram muitas reações entre substâncias inexistentes, até que, depois de milhões de anos, surgiram os ácidos nucléicos.
Os ácidos nucléicos organizam o material genético de uma célula e comanda suas atividades diversas, inclusive a reprodução. Assim, com o surgimento dessas moléculas muito especiais, os coacervados puderam se transformar em seres unicelulares.
Os primeiros seres vivos da Terra, eram unicelulares, heterotróficos e alimentavam-se de substâncias existentes nos oceanos.
Com o passar do tempo, o número desses seres primitivos aumentou muito. Os alimentos existentes no oceanos foram lentamente se tornando insuficiente para todos. Mas milhões de anos depois, após muitas modificações acorridas no material genético, alguns desses seres tornaram-se capazes de produzir clorofila e fazer fotossíntese. Surgiram, então os primeiros seres autotróficos, que produziam o alimento necessário para manter a vida na Terra.
Foi a partir desses dois tipos de seres que se desenvolveu a vida na Terra. Eles foram se diferenciando cada vez mais e lentamente originando todos os seres vivos que conhecemos hoje, inclusive o homem.