•  
     

O PADRE ANTIARGENTINO.

Na cidadezinha, bem na divisa Brasil/Argentina, a igreja enche para
a missa das 10h. Argentinos, brasileiros, prefeito, etc...
O padre começa o sermão:
- Irmãos estamos hoje aqui reunidos para falar dos Fariseus. Aquele
povo desgraçado como esses argentinos que estão aqui.
- Ohhhhhhh!
Coro generalizado na igreja e, logo depois, o maior tumulto. Os
argentinos saíram xingando o padre, houve briga na porta da igreja.
O prefeito levou a mão na cabeça, indignado. Acabada a confusão, o
prefeito foi falar com o padre na sacristia:
- Padre, pega leve, os argentinos vêm para cá, gastam nas lojas, nos
restaurantes, trazem divisas para a cidade. Não faça mais isto, por
favor.
Durante toda a semana a cidade não falou de outra coisa senão do padre
e o sermão do domingo. Aquele zum zum zum todo foi deixando as pessoas
curiosas para saber como seria no domingo seguinte. É bem verdade que
uma parte estava até satisfeita, pois não morria de amores pelos
hermanos. Finalmente chega o domingo, o prefeito vai à sacristia e
recomenda:
- Padre, o senhor lembra da nossa conversa, não? Por favor, não arrume
nenhuma encrenca hoje, certo?
Começa a missa e o padre chega ao sermão:
- Irmãos, estamos aqui reunidos hoje para falar de uma pessoa da
Bíblia: Maria Madalena. Aquela mulher, a prostituta que tentou Jesus,
como essas argentinas que estão aqui.
Mal acabou de falar e não deu outra! Pancadaria na igreja, algumas
internações no pronto-socorro local e o prefeito novamente foi ao
encontro do padre:
- Padre, pelo amor de Deus! O senhor não me disse que ia pegar leve?
Se o senhor não parar com isso, vou ter que pedir sua retirada
imediata da paróquia.
Naquela semana, o zum zum zum foi maior ainda. O papo era só o sermão
e ninguém perderia a missa do domingo seguinte nem por decreto!
Na manhã do domingo, a igreja parecia final do Campeonato Brasileiro.
Não tinha lugar para ninguém. O prefeito entra na sacristia escoltado
pela polícia e adverte:
- Padre, pega leve, senão te levo em cana!
A igreja estava abarrotada. Quase não se conseguia respirar de tanta
gente. Neguinho que há anos não pisava na igreja parecia que era o
mais devoto dos católicos.
Quando o padre aparece, tensão generalizada... Bochichos... Até que
ele começa o sermão:
- Irmãos, estamos aqui reunidos hoje para falar do momento mais
importante da vida de Cristo: a Santa Ceia. (O prefeito então respirou
aliviado) - Jesus, naquele momento disse aos apóstolos:
- Nesta noite, um de vocês me trairá.
Então João pergunta:
- Mestre, sou eu?
E Jesus responde:
- Não, João, não será você.
Pedro pergunta:
- Mestre, serei eu?
E Cristo responde:
- Não, Pedro, não será você.
E então Judas pergunta:
- Miestre, soy yo?

O quebra-quebra foi geral!