•  
     

O lugar mais inacessível do mundo

barco-naugrafado.jpg
barco-naugrafado.jpg (2.9 KiB) Visto 251 vezes


Não, não se trata da Ilha de Páscoa, nem do monte Everest, tampouco de algum canto antártico. É um lugar onde o homem só foi uma vez na história. No dia 23 de janeiro de 1960 Jacques Piccard e Dom Walsh, a bordo do batiscafo Trieste, de 51 t, começaram a descida às 8 da manhã e demoraram quatro horas e 48 minutos para chegar ao fundo.

walsh_piccard.jpg
walsh_piccard.jpg (28.26 KiB) Visto 251 vezes


Ficaram 20 minutos observando o panorama e retornaram em 3 horas e meia. A viagem foi autônoma, sem cabos que unissem o batiscafo com o barco USS Wandank e as comunicações, com freqüentes interrupções, eram feitas mediante um telefone que se amplificava como um soar.

O Trieste foi desenhado por Auguste Piccard e lançado ao mar a primeira vez em 1953. Em 1958, a Marinha estadunidense comprou-o para o Projeto Nekton, cujo objetivo era observar diretamente o ponto mais profundo de mundo, o Abismo Challenger, no extremo Sul da Fossa das Marianas que está a 10.924 m de profundidade.

batiscafo_trieste.jpg
batiscafo_trieste.jpg (26.85 KiB) Visto 251 vezes


Onze quilômetros não parecem muito, mas quando cada metro soma uma pressão atmosférica a coisa se complica rapidamente: a pressão lá embaixo deve ser multiplicada por mais de mil em relação a da superfície. Isso não foi obstáculo para que Piccard e Walsh observassem na janela do Trieste um peixe plano branco. Atualmente, o Trieste descansa no Museu Naval dos da marinha dos EUA.

Fonte: http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=6222