•  
     

O caso Ali Mazloum

Folha online

11/06/2009 - 10h08
Juiz impede que De Sanctis tenha acesso a dados sigilosos da Satiagraha

RUBENS VALENTE
da Folha de S.Paulo

O juiz federal Ali Mazloum, responsável pelo processo aberto para averiguar vazamento de informações na Operação Satiagraha, recusou, na última segunda-feira, os pedidos do juiz federal Fausto De Sanctis e do procurador da República Rodrigo de Grandis para terem acesso aos dados sigilosos que integram o processo.

Em decisão tomada em maio, Mazloum escreveu que o juiz e o procurador trocaram telefonemas, entre fevereiro e agosto de 2008, com o delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz, coordenador da Satiagraha.

No entender de Mazloum, as supostas ligações seriam motivo para abertura de procedimentos no CNJ (Conselho Nacional de Justiça) e no CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público).

Em entrevista à imprensa, em maio, De Grandis disse que contatos, se ocorreram, nada significam de irregular, pois o delegado era o responsável pelo cumprimento de várias decisões judiciais tomadas antes, durante e depois da operação. De Sanctis preferiu não comentar.

Mazloum também recusou o pedido feito pelo empresário Luís Roberto Demarco para ter acesso aos dados sob sigilo. Em maio, Mazloum escreveu que Protógenes trocou telefonemas com a empresa de Demarco, a Nexxy Capital. O empresário e o delegado negaram tais telefonemas.
Comentário

Inexplicável o que leva Ali Mazloum a isso: um pedido de inquérito com base em nenhuma evidência.

Fonte: http://colunistas.ig.com.br/luisnassif/ ... i-mazloum/