•  
     

Novo sistema do Inpe mapeia áreas degradadas na Amazônia

São Paulo, 24 de dezembro de 2008 - Pela primeira vez, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe/MCT) mapeou as áreas em processo de desmatamento em toda a Amazônia Legal. O novo sistema considerado inovador pode dar subsídio aos órgãos de fiscalização para impedir a derrubada completa da floresta.

No final de novembro, o Inpe divulgou a taxa de desmatamento na Amazônia no período 2007-2008 computada pelo Prodes, sistema que há 20 anos mapeia o “corte raso”, ou seja, as áreas onde a cobertura florestal nativa foi totalmente retirada. Chamado de Degrad, o novo sistema foi desenvolvido para mapear anualmente, e em detalhe, as áreas em processo de desmatamento e que não são computadas pelo Prodes.

A partir de imagens dos satélites Landsat e Cbers, o objetivo do Degrad é identificar as áreas de degradação. Neste primeiro levantamento da degradação florestal na Amazônia para os anos de 2007 e 2008, o Inpe utilizou o mesmo conjunto de 85 imagens Landsat processadas para o Prodes.

O levantamento preliminar de áreas degradadas registrou 14.915 km2 em 2007 e 24.932 km2 em 2008. O restante do mapeamento deverá ser concluído no primeiro semestre de 2009.


fonte: http://wnews.uol.com.br/site/noticias/m ... eudo=12346