•  
     

Nova ameaça da Coreia do Norte é atacar vizinhos

A Coreia do Norte avisou que, se qualquer navio for interceptado pelos sul-coreanos, vai responder com um poderoso ataque militar.



Em Seul, o protesto hoje foi de sul-coreanos contrários à decisão do governo de fazer parte do grupo de países, liderados pelos Estados Unidos, que tentam evitar o transporte marítimo de armas de destruição em massa.

A iniciativa dos vizinhos do sul provocou mais uma ameaça. A Coreia do Norte avisou que, se qualquer navio for interceptado pelos sul-coreanos, vai responder com um poderoso ataque militar. A ditadura de Kim Jon-Il também disse que não se consideram mais obrigados a respeitar o cessar-fogo que encerrou a Guerra da Coreia, em 1953. Tecnicamente, os dois países ainda estão em guerra, já que jamais assinaram um tratado de paz.

Ontem à noite, os nortes-coreanos lançaram mais um foguete de curto alcance em direção ao Mar do Japão. Foi o sexto em dois dias.

Em uma sessão conjunta, o parlamento japonês votou uma moção de censura contra a Coreia do Norte. Isso abre caminho para novas sanções econômicas e diplomáticas, embora muitos analistas digam que esse tipo de medida - que não funcionou até agora - vai continuar sem ter efeito nenhum.

Em mais um desafio aos países do ocidente e aos vizinhos da Ásia, a Coreia do Norte reativou o seu reator nuclear. Os sinais de que a instalação voltou a funcionar, como nuvens de vapor, foram captados por satélites espiões americanos.

A usina de Yongbyon chegou a ser parcialmente demolida no ano passado, como parte do acordo conduzido por um grupo de seis países para retirar a Coreia do Norte do isolamento e encerrar as atividades nucleares. O acordo fracassou e agora o país tenta aumentar seu arsenal atômico.

Fonte: http://g1.globo.com/bomdiabrasil/0,,MUL ... INHOS.html