•  
     

Notebook da Asus pode substituir o desktop, mas custa caro

A Asus, tradicional fabricante de notebooks, apresentou a pouco no Brasil seu equipamento para gamers, o notebook G70s. Com uma tela de 17 polegadas, o produto não poderia ser pequeno. São 43 centímetros de largura por 33 de profundidade e cinco centímetros de altura. Seu peso é de 4,7 quilos com a bateria de oito células inclusa. Mais um detalhe: seu carregador pesa 800 gramas.


notebooks.jpg
notebooks.jpg (11.06 KiB) Visto 353 vezes


Com certeza não é um notebook comum, para carregar na mochila. Entretanto tem configuração de desktop pesado. Ele traz um processador Intel Centrino T9500, de 2,6 GHz, 4GB de memória DDR2 667, dois discos de 250 GB e chipset Intel GM 965. O chipset é responsável por controlar os circuitos das USBs, discos rígidos, barramentos e, integrado a ele, há um chip gráfico.
notebooks.jpg


Mas no caso do G70s, a Asus utiliza um chip gráfico mais poderoso, o GeForce 8700M, da nVidia. Aliás, são dois chips desse modelo conectados em paralelo, para aumentar a potência dos gráficos de jogos. As entradas e saídas também são generosas. No lado esquerdo há duas USBs, leitor de cartões SD, MMC, MS-Pro e xD, conector para rede Fast Ethernet e modem 56 Kb. Ainda houve espaço para uma interface firewire, slot Express Card e os conectores para microfone e fone de ouvido.
notebooks.jpg



No lado direito há o leitor/gravador de DVD e na parte traseira há mais duas USBs, uma saída VGA, uma HDMI e uma e-Sata para um drive externo. O G70s também vem com rede Wi-Fi 802.11n e bluetooth. O teclado chama a atenção pela robustez e também por possuir o teclado extendido, para números. Ainda do lado esquerdo há botões customizáveis para servir de atalhos para jogos. O sistema operacional instalado é o Windows Vista Home Premium.

O touchpad tem controle para o Windows Media Center, no qual as teclas se acendem na cor azul quando o software é executado. Apesar disso, um controle remoto slim acompanha o produto, que pode ser conectado no slot Express Card. Mas do que ele é capaz? Rodamos o jogo FarCry 2, que é atual e exige bastante do PC na parte gráfica. Todas as opções estavam no máximo, mas para se jogar com conforto, foi necessário tirar o anti-aliasing, que é um filtro que retira o serrilhamento dos contornos dos objetos. Sem ele, perde-se um pouco da definição, mas o jogo continua funcional.


notebooks.jpg





Nessa condição o jogo atingiu 22 frames por segundo (fps). O ideal é atingir 30 fps para que tenha fluidez sem irritantes paradinhas. Também instalamos o título Crysis Warhead, também muito exigente na parte gráfica. Com ele, a configuração teve que ficar com todas as opções no nível médio para jogar confortavelmente. Aumentando as configurações de gráficos era impossível de se jogar, pois o jogo ficou abaixo dos 10 fps, o que causou pausas nos momentos de mais ação.
notebooks.jpg
notebooks.jpg (27.69 KiB) Visto 353 vezes



O G70s possui recursos luminosos em seu gabinete que, quando utilizado em ambiente escuro, dá mais realismo ao jogo, pois os leds podem ser configurados de acordo com a utilização do equipamento, ou seja, eles vão acender e piscar conforme a ação do game. A qualidade do som do G70s impressiona não apenas pelo volume, mas pelos efeitos de surround. Por exemplo, se você ficar ao lado de um personagem que está falando, a sensação de ouvi-lo bem próximo é bastante realista. Isso é ótimo também para jogos onde o sucesso da fase depende disso.

Mas além de jogos, o G70s se sai muito bem em qualquer aplicação multi-tarefa e com qualquer aplicativo mais pesado. Rodar Photoshop e assistir a vídeos em alta definição (1080 linhas) foi tarefa fácil para o G70s. Ele também vem com sintonizador de TV analógica. Mas há algumas críticas. A bateria, por exemplo, com toda essa potência, não segura o tranco por mais de uma hora, no máximo.


notebooks.jpg



O chipset gráfico também não é o mais atual, pois a NVidia já possui o GeForce 9400M, que fornece em média, 25% a mais de potência que o 8700M. Por fim, os dois HDs de 250 GB poderiam vir configurados para Raid, uma técnica em que se utiliza os dois discos juntos para gravar dados, aumentando o desempenho.

É possível fazer isso, mas o usuário precisa formatar a máquina e instalar tudo do zero para configurar os discos. A boa notícia é que a Asus já oferece suporte técnico no Brasil para máquinas compradas no país. Com certeza é um notebook que pode substituir um desktop sem sustos de desempenho, só no preço: 8.499 reais.






Fonte: http://softservicos.blogspot.com/2009/0 ... uir-o.html