•  
     

Na Rússia, jogar Counter-Strike pode ser diferente

Imagem

Tudo normal, não? Pelo menos por enquanto.

Há pouco tempo, um campeonato de Counter-Strike foi realizado em Moscou, capital da Rússia. O evento não prometia muito, algo bem simples onde as habilidades de cada jogador seriam testadas. Quem disputava era o clã Virtus.pro contra o forZe, todos famosos na região e em todo o mundo. Como de costume, as equipes se preparavam, conectando os dipositivos e realizando testes. Mas os participantes ganharam uma visitinha a mais. Algumas garotas, sem nome, estavam sentadas, outras andando pela sala. "Mas o que será que elas estão fazendo aqui?", certamente se perguntava alguns dos jogadores.

E o jogo começa. Nesse instante a sala inteira vira uma pista de dança com música alta e garotas semi-nuas. Seria algum teste dos patrocinadores do evento? O que era mais importante: As garotas, com trajes mínimos, ou aquele importante jogo?

Imagem

Round One. As garotas, que apresentavam um "Ctrl Alt Del" em suas calcinhas, começavam a dançar e tentavam, sem resultado, tirar a atenção dos participantes. É hora de partir para o plano B: Todas tiraram o sutiã!

Mas mesmo assim, era impossível desviar o foco de todos aqueles homens. O campeonato foi chegando ao fim e as garotas ainda não paravam de dançar. Os olhos dos participantes não se desgrudavam da tela do computador.

E finalmente acaba o jogo. Vitória da equipe forZe. E os jogadores provaram: Tolerância Zero!

por TeTeCo, fonte Gamehall/Uol
 
eu ia ficar tao feliz no lugar desses caras!