•  
     

Múmia de Tutancâmon pode virar cinzas em 30 anos, diz especi

Problema seria com a umidade dentro da nova vitrine que guarda o corpo.
Segundo especialista egípcio, o sistema de controle fica desligado de madrugada.


Imagem-mostra-o-rosto-da-múmia-de-Tutancâmon.jpg
Imagem mostra o rosto da múmia de Tutancâmon


Um egiptólogo assegurou que a múmia do faraó Tutancâmon corre o risco de desaparecer dentro de 30 anos devido ao sistema de ventilação da nova vitrine de plexiglás na qual está conservada, no interior de sua tumba em Luxor, no sul do Egito.



As autoridades egípcias, no entanto, se apressaram em desmentir a existência de qualquer risco, e o arqueólogo foi chamado de "ignorante" e "mero funcionário do (serviço de) antiguidades", pelo secretário-geral do Conselho Supremo de Antiguidades do Egito, Zahi Hawass.

O jornal egípcio "Al-Masri Al-Yom" informa na edição desta quarta-feira (21) que o especialista em mumificação Ahmed Saleh advertiu que a umidade e a elevada temperatura às quais a múmia está exposta diariamente entre o meio da tarde e o começo da manhã -- período no qual o fornecimento elétrico da tumba é cortado -- ameaçam provocar o seu desaparecimento dentro de três décadas.



A múmia de Tutancâmon foi retirada em 4 de novembro do seu sarcófago e transferida para uma vitrine de plexiglás transparente na sua própria tumba, no Vale dos Reis, na cidade de Luxor, em um ato que contou com a presença de diversos jornalistas e visitantes.



As autoridades asseguraram que a múmia estaria muito melhor na vitrine porque a estrutura permite controlar a umidade e a temperatura.



Saleh ressaltou que, segundo os seus dados, cerca de 4 mil pessoas visitaram o túmulo em um dia, o que contraria as normas anunciadas pelo ministro da Cultura egípcio, Farouk Hosni, que limitavam o número de visitantes para 400 diários a fim de proteger suas inscrições.



Hawas, no entanto, assegurou ao jornal que a decisão de transferir a múmia para a vitrine de plexiglás foi tomada para protegê-la e que o sistema de controle da ventilação não é afetado pelo corte da eletricidade na parte da tarde, pois ele funciona 24 horas por dia.



"Dentro da vitrine, a múmia está muito bem protegida e pode durar milhares de anos sem ser danificada", acrescentou Hawas.



Com a mudança para a nova vitrine, os visitantes podem agora ver o rosto da múmia de Tutancâmon, o faraó mais famoso da história e o único a ter os seus objetos encontrados de forma intacta, sem ter sofrido a ação dos saqueadores.

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0, ... LISTA.html