•  
     

Mulheres fazem menos atividade física que homens, diz estudo

Pesquisas britânicas afirmam que mulheres realizam menos atividades físicas na infância e na terceira idade do que os homens.

Os pesquisadores estudaram os níveis de atividade em crianças e pessoas acima de 70 anos e, nos dois casos, homens eram mais ativos.

O estudo da Universidade John Moores, de Liverpool, se concentrou em crianças entre 10 e 11 anos na área de recreação da escola e descobriu que meninos brincam de uma forma diferente das meninas.

As meninas tinham uma tendência a passar o tempo em grupos menores e participarem de jogos verbais, conversas e socialização.

A maioria dos meninos brincava em grupos maiores, o que levava a jogos com mais atividades físicas, como futebol.

"É motivo de preocupação o fato de que os níveis de atividades de meninas são mais baixos do que de meninos e, apesar de esta ser apenas uma parte de uma situação complexa, pode estar contribuindo para que as meninas fiquem acima do peso e obesas", afirmou Nicky Ridgers, que participou da pesquisa.

Para Ridgers, as escolas deveriam ter consciência das diferenças nas brincadeiras de meninos e meninas.

"Eles poderiam então considerar a disponibilidade de equipamentos e de tempo para recreação que iria encorajar as meninas a participarem de brincadeiras mais ativas", afirmou.

Baixa atividade

A outra pesquisa, realizada pela Universidade de Bristol, analisou os níveis de atividade entre pessoas acima de 70 anos e concluiu que, em geral, estes níveis eram baixos para homens e mulheres.

Mais de 70% das pessoas que participaram do estudo caminhavam menos de 5 mil passos por dia. Mas as mulheres tendiam a ser menos ativas do que os homens.

"Homens realizam atividades físicas de maior intensidade do que as mulheres e isso pode ser explicado pelas saídas de casa. Mas, existem provas de que eles também ficam sentados por períodos mais longos durante o dia", afirmou o pesquisador Ken Fox.

"Mulheres fazem atividades de menor intensidade, o que provavelmente representa tarefas diárias dentro de casa. Isto poderia sugerir que os papéis familiares tradicionais ainda podem ser identificados nesta geração", acrescentou.

Problemas de saúde

Os estudos estão sendo apresentados na conferência anual da Sociedade Britânica de Medicina Comportamental.

O organizador da conferência, professor Adrian Taylor da Universidade de Exeter, afirmou que é muito importante desenvolver formas de promover mais atividades físicas para todas as idades.

"A sociedade e nosso ambiente estão nos levando a fazer cada vez menos atividades físicas, com conseqüências como doenças cardíacas, diabetes e problemas de saúde mental para pessoas de todas as idades", afirmou.

"Atividade (física) vigorosa ajuda a fortalecer ossos e juntas. Temo que as meninas que são menos ativas na recreação poderão ser mais vulneráveis à osteoporose no futuro", afirmou Alan Maryon-Davis, presidente da Faculdade de Saúde Pública da Grã-Bretanha.

"Para pessoas na faixa dos 70 anos as necessidades mais importantes são mobilidade e flexibilidade, então uma combinação de atividades é importante para homens e mulheres para manter a flexibilidade, força e vigor", disse.


Fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/vida ... 3179,0.htm