•  
     

Mórmon Os profetas polígamos

Autor : Prof. João Flávio Martinez Publicado em : Domingo, 10/06/2007


A Igreja Mórmon, oficialmente conhecida como Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (SUD), até há alguns anos atrás permitia que seus membros praticassem a poligamia, hábito que lhe rendeu alguns processos judiciais nos Estados Unidos.
Fundada por Joseph Smith em 06/04/1830, a Igreja SUD foi se desenvolvendo e nos últimos anos tem crescido muito, chegando à casa de 10 milhões de adeptos no mundo inteiro. No Brasil a Igreja SUD tem feito um trabalho de sedução entre os cristãos e tem conseguido arrebanhar muitos deles das denominações tradicionais, principalmente entre os crentes ignorantes da Bíblia, que logo são fisgados. Ela é especialista em roubar os Batistas que não estudam a Bíblia e sempre caem em seus "contos-do-profeta".

Joseph Smith, um ex-presbiteriano, era maçom, ocultista disse ter recebido a visita do Anjo Moroni, que lhe entregou as tábuas de ouro em "Egípcio Reformado" (língua até hoje desconhecida) e com essas inscrições misteriosas ele escreveu o Livro de Mórmon, que tem mais valor para a Igreja SUD do que as Sagradas Escrituras. Com o passar dos anos cada profeta mormon ia fazendo revisões nas doutrinas pregadas pelo Livro de Mórmon e hoje existem muitas diferenças entre os ensinos originais e os da atualidade. E muitas outras publicações de ontem falam uma coisa e as de hoje falam outra bem diferente, de acordo com a conveniência dos líderes da Igreja SUD.

Joseph Smith foi linchado na prisão, em 1844, onde se encontrava detido por desordem dos membros de sua Igreja contra um jornal que havia atacado sua religião, por sonegação de impostos e poligamia. Sua morte se deu pouco tempo depois dele ter pregado que Deus Pai era Adão e que o mundo fora feito por três deuses distintos.
Um dos ensinos da SUD é sobre a poligamia, antes praticada pelos Mórmons e hoje aparentemente proibida. O interessante é que a SUD tem procurado destruir os arquivos que registram a poligamia no século passado, mas a História tem sido implacável, mostrando que realmente muitos profetas mormons foram polígamos, a começar do fundador da religião, que, segundo pesquisa do jornal "The Evangel", teve dezenas de esposas.
Joseph Smith teve "mais de 200 esposas a eles seladas após sua morte, a pedido delas mesmas", segundo registro no prefácio da segunda edição do livro de Fawn Brodie, "No Man Knows My History", a qual viu as listas das esposas dos profetas nos Arquivos Genealógicos da SUD, em Salt Lake City, em 1944.