•  
     

MICO-LEÃO-DOURADO

O MICO-LEÃO-DOURADO
cujo nome científico é Leontopithecus rosalia, é um primata da família dos calitriquídeos (Callitrichidae), sendo o mais conhecido e cobiçado do gênero devido ao seu comportamento dócil e a exuberância de sua pelagem, que varia do amarelo-ouro ao ruivo-avermelhado. Os pelos da cabeça são mais longos, o que faz lembrar a juba de um leão.

A ORIGEM DA ESPÉCIE
O primeiro relato sobre a existência do mico-leão-dourado data do ano de 1558, através do diário de bordo de um marinheiro francês chamado Jean de Lery.
Em 1757, nove anos antes que a espécie fosse classificada por Lineu Brisson, a famosa Madame Pompadour costumava desfilar pelos salões parisienses exibindo um mico-leão à tira-colo
Foi também o mico-leão, inventariado pelo príncipe austríaco Maximilian zu Wied (1815), aventureiro que se embrenhava nas matas desde o Rio de Janeiro até a área onde é hoje a região dos lagos fluminenses, caçando e empalhando animais para enriquecer as coleções dos museus estrangeiros da época.
Existem atualmente quatro espécies conhecidas de micos-leões todas encontradas somente no Brasil: mico-leão-dourado (L.rosalia) no Rio de Janeiro; mico-leão-de-cara-dourada (L.chrysomelas) encontrado na Reserva Biológica de Una no sul da Bahia; mico-leão-preto (L.chrysopygus) encontrado no Morro do Diabo, Pontal do Paranapanema (SP) e o mico-leão-de-cara-preta (L.caiçara), descoberto pelas biólogas brasileiras Vanessa G.Persson e Maria Lucia Lorini, em 1990, no Parque de Superagüi, litoral do estado do Paraná.
A Mata Atlântica, onde vivem as quatro espécies de mico-leão, é o segundo ecossistema mais ameaçado do planeta e o mais fragmentado do Brasil, sendo que o habitat do mico-leão-dourado foi reduzido à apenas 2% de sua área original.


ORGANIZAÇÃO DA ESPÉCIE

Normalmente o mico-leão-dourado é monogâmico. Nascem dois gêmeos fraternos por ano, após uma prenhez de 135 dias com o peso de aproximadamente 70 grs. Os filhotes ficam agarrados à mãe nesta primeira fase, cabendo ao pai transportá-los e protege-los mais tarde. Sua alimentação é a base de insetos, pequenos invertebrados e frutos silvestres. A fase adulta só ocorre após um período de 13 meses, chegando alguns micos a viverem até 15 anos. Um mico adulto mede aproximadamente 60 cm, sendo 35 cm de cauda e pesa cerca de 550 gr. Os grupos familiares de micos-leões são em número de cinco a seis indivíduos, constituídos pelo macho patriarca, apenas uma fêmea reprodutora e seus descendentes. Cada grupo define um território em torno de 40 hectares, defendendo-o de eventuais intrusos de outras famílias.
Pesquisas realizadas pela Associação Mico-Leão-Dourado (AMLD), apresentam um repertório de vocalizações utilizado pelos micos. Filhotes até nove meses são "barulhentos e chorões" vocalizando mais alto e mais freqüentemente que os adultos a fim de serem prontamente atendidos. Quando os filhotes estão brincando, emitem sons específicos que dado o barulho podem atrair predadores; nessa hora, os pais ficam silenciosos e supostamente vigilantes para proteger sua prole.

micoleaoamdl1.jpg


Fonte: http://www.adeja.org.br/micoleao.htm
 
:D ele ateh q n eh feio nao... xD