•  
     

Mesmo com baladas, Timão usa Ronaldo como 'isca' para obter

Direção não acredita que polêmicas possam afastar investidores e sonha com dinheiro para pagar até salários de outros jogadores

Ronaldo dá lucro ao Timão mesmo sem jogar.jpg
Ronaldo dá lucro ao Timão mesmo sem jogar


Não é só dentro de campo que o Corinthians espera crescer com a presença de Ronaldo. Fora dele, a diretoria aposta no Fenômeno para conseguir atrair grandes empresas interessadas em patrocinar o clube mesmo depois de o jogador ter aparecido badalando na noite de São Paulo. Dos quatro grandes do estado, o Timão é o único que joga até agora o Campeonato Paulista sem exibir marca no uniforme, fato que preocupa o presidente Andrés Sanches.

No contrato assinado com o Alvinegro, Ronaldo terá direito a 80% do valor obtido com a venda dos espaços nas mangas e calção. Apesar de ficar com apenas 20% do montante, a direção acredita que a quantia será suficiente para ajudar no pagamento dos salários de outros atletas do elenco profissional.

- O Corinthians vai ter esse patrocínio oriundo do Ronaldo. Com a fatia que ele vai trazer, vamos pagar inúmeros atletas. O poder de mídia dele é muito forte. Isso me assustou quando ele chegou. Todo mundo gosta dele, não importa o time. O Ronaldo passa a mão no telefone e fala com presidentes de empresas fantásticas que podem investir no futebol. Ele vende – afirmou o diretor de futebol Mário Gobbi Filho.

O Corinthians deseja, com o Fenômeno no elenco, conseguir atrair empresas para ocupar o lugar da Medial Saúde como patrocinadora principal. No ano passado, a empresa pagou R$ 16,5 milhões pelo espaço. A direção do Timão garante que teve propostas para valores parecidos, mas tenta encontrar mais dinheiro em outras negociações.

- Para anunciar no Corinthians, terão que pagar um preço justo. Já poderíamos ter assinado por um valor, mas estamos buscando algo melhor. Temos que ser ousados – acrescentou Gobbi.

O dirigente, aliás, não acredita que as aparições de Ronaldo em festas pela capital paulista possam prejudicar os acordos. Há duas semanas, o Fenômeno foi flagrado bebendo em uma boate, na Zona Sul, cercado por mulheres. Mesmo assim, Gobbi voltou a pedir certa cautela ao craque.

- Falamos o que ele já sabe, que é para se preservar.

No último sábado, porém, o presidente Andrés Sanches reconheceu que a crise financeira mundial está barrando um acordo elevado. Enquanto isso, o time continua jogando o Estadual sem qualquer marca no uniforme e contabilizando dívidas que chegam a R$ 98 milhões.

- Nós estamos vendendo o almoço para comprar a janta. O Corinthians só vai sair dessa dívida com receita. E só tem receita com um time competitivo. É desumano montar um time top de linha com essa dívida. A multiplicação dos pães não existe aqui – esbravejou Gobbi.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/Esportes/ ... CINIO.html