•  
     

melhores empresas no Brasil para você trabalhar

CATERPILLAR - 2009

Rodovia Luiz de Queiroz, km 157, s/n PIRACICABA - SP


Uma empresa percebe a intensidade da fidelidade e admiração dos seus colaboradores quando atravessa momentos de crise.Na Caterpillar ficou bastante claro que os 4527 funcionários estão conectados com a companhia e seus valores. A empresa, fabricante de máquinas industriais e agrícolas,localizada em Piracicaba, interior paulista, foi uma das primeiras a sentir os efeitos da crise internacional. As exportações de máquinas despencaram desde o final de 2008 e a companhia teve de demitir quase 1000 pessoas. Além disso, em fevereiro, parte dos colaboradores teve o contrato de trabalho suspenso por cinco meses, por meiodo programa lay off, para se dedicar a 60 horas de treinamento por mês na própria empresa. "Também recebemos treinamento para outras funções. Não houve reclamação porqueninguém quer sair daqui", diz um colaborador. Esse espírito de engajamento está diretamente ligado ao comprometimento da empresa com os seus colaboradores. "Sabemos queaqui o foco é o funcionário", diz um colaborador. Não é exagero. No ano passado, a Caterpillar investiu 32 milhões de reais em programas de saúde. Os funcionários têm dois ambulatórios médicos internos e médicos disponíveis 24 horas. Para atender também os familiares, a empresa construiu a Vila Saúde, voltada para a prevenção e promoção da saúde, e oferece duas opções de convênio médico. Na área de saúde, seu programa para tratamento de dependentes químicos teve um índice de recuperação dos pacientes de 66%
Maior vantagem
A companhia tem uma comunicação clara e eficiente com todos os colaboradores e investe muito para preservar o bom ambiente de trabalho.
Maior desvantagem
A Caterpillar tem apenas 237 funcionárias. Mas a situação começa a mudar com a participação delas na operação de empilhadeiras e na pintura.
Frase do RH
Nosso foco maior será no empreendedorismo, porque queremos fazer com que o funcionário desenvolva seu lado empreendedor

fonte: http://vocesa.abril.com.br/melhoresempresas/

MASA DA AMAZÔNIA - 2009

Av. Solimões, 805 - Distrito Industrial Manaus - AM


Muita coisa mudou na Masa desde a conquista do 3o lugar deste Guia no ano passado e do bicampeonato consecutivo em 2006 e 2007. De lá para cá, a empresa assistiu à ampliação de seus negócios - de apenas fabricante de componentes plásticos entrou firme no ramo de eletroeletrônicos - e também à mudança de líder - de Ulisses Tapajós, hoje conselheiro, para a entrada de Ocimar Melloni. No meio do caminho, ainda teve uma crise, que derrubou o lucro da empresa neste ano em 40% em relação ao ano passado e forçou a antecipação das férias de alguns funcionários. "Não há mais espaço para a improvisação. Tudo tem que ser previsto", diz Ulisses, referindo-se à estratégia da empresa de direcionar parte da linha de produção para a fabricação de câmeras digitais, baterias de laptop e carregadores de celular, para reduzir o impacto da perda de mercado para a China e a consequente diminuição do volume de trabalho. Trabalhar menos não significa, porém, gostar menos do trabalho. Ao contrário, a disposição ganha força. Na Masa, a gestão é tão embasada que não há solavanco que derrube o bom humor e a motivação do seu pessoal. E isso desde 1993, durante uma crise que quase fechou as portas da companhia. "Muitas empresas aqui em Manaus mandaram gente embora ou os funcionários entraram em greve. Aqui, isso dificilmente vai acontecer porque nós somos valorizados", conta um colaborador. Funcionários valorizados, como os próprios números deste Guia provam, dão retorno para a companhia. E é o que a Masa já começa a colher. Embora ainda nova no segmento de eletroeletrônicos,

Maior vantagem
O completo pacote de benefícios, o investimento na formação de gestores e sucessores e o incentivo para que o pes­soal participe das decisões.
Maior desvantagem
A falta de um programa formal de expatriação pelo qual o pessoal possa se candidatar. O programa de preparação para aposentadoria não parece claro a todos.
Frase do RH
Manter o nível de motivação e comprometimento do pessoal em alta, porque em cima disso se constrói qualquer coisa

fonte:http://vocesa.abril.com.br/melhoresempresas/

VOLVO DO BRASIL - 2009

Av. Juscelino K. de Oliveira, 2600 Curitiba - PR


Se tem uma coisa que os funcionários da Volvo valorizam (e praticam) é a liberdade de se expressar. A fabricante sueca de chassis de ônibus, caminhões, motores e cabines preza pela democracia quando o assunto é a gestão da companhia. Não à toa, neste ano a subsidiária brasileira apresentou índice de 97% na pesquisa de engajamento do grupo Volvo (a média mundial foi de 86%) e se mantém entre as dez melhores para trabalhar deste anuário. Lá, existem cerca de 100 equipes autogerenciáveis (EAG), formadas por grupos de 12 a 16 funcionários. Cada EAG possui um representante, que se reporta a um coordenador-geral. Além de integrar as diferentes EAGs, ele é responsável por fazer a ponte entre o pessoal da fábrica e a diretoria. Na prática, cada equipe tem autonomia para planejar o próprio trabalho, sugerir melhorias, coordenar reuniões e atividades administrativas. "O objetivo é ter um canal direto com o pessoal, para agilizar processos e estimular proatividade e criatividade", diz Carlos Morassutti, diretor de RH e assuntos corporativos. O processo funciona tão bem que é difícil encontrar alguém que não conheça as estratégias e perspectivas da Volvo. A decisão sobre o futuro dos funcionários em meio à crise também passou pelo crivo deles, por intermédio da comissão de fábrica. Depois da onda de crescimento no primeiro semestre de 2008 (cerca de 500 pessoas foram contratadas), o volume da empresa apresentou queda de 35% no mesmo período deste ano, o que levou à demissão de 400 pes­soas. Tudo comunicado e acordado com a comissão de fábrica. "Fomos comunicados, mas já sabíamos que a estrutura estava inchada para aquele momento", diz um funcionário. O planejamento de carreira e de desenvolvimento do pessoal da fábrica também é um diferencial. Uma vez por ano, os empregados fazem uma autoavaliação, indicam treinamentos que gostariam de fazer e avaliam seus pares, também com sugestões de cursos. Dessa forma, os funcionários criam com o gestor um plano de desenvolvimento individual. Para o pessoal administrativo, há um programa pelo qual os funcionários estipulam objetivos de carreira para um horizonte de dez anos e estabelecem metas anuais de trabalho, com reunião de calibragem no meio do ano e avaliação de desempenho quando acaba o ciclo. Para ajudar a tirar essas metas do papel, há cursos online, bolsas de estudo que vão do Ensino Fundamental ao doutorado, além de treinamentos técnicos. No ano passado, mais de 10 milhões de reais foram investidos em programas de educação corporativa. Aos gestores,
Maior vantagem
O completo pacote de benefícios, o investimento na formação de gestores e sucessores e o incentivo para que o pes­soal participe das decisões.
Maior desvantagem
A falta de um programa formal de expatriação pelo qual o pessoal possa se candidatar. O programa de preparação para aposentadoria não parece claro a todos.
Frase do RH
Manter o nível de motivação e comprometimento do pessoal em alta, porque em cima disso se constrói qualquer coisa
 
são mais de 150, empresa para vc trabalha