•  
     

Jogador defende Rio de Janeiro de invasão militar em novo ga

'Tom Clancy's HAWX' simula batalhas aéreas na cidade no ano 2021.
Imagens de satélite reproduzem Cristo, Maracanã e outros pontos turísticos.


O Rio de Janeiro é a capital do Brasil. Uma aliança rebelde formada por países como Venezuela, Guianas, Suriname e Trinidad e Tobago avança contra a cidade. Você, ainda surpreso com isso tudo, é piloto de um exército internacional de aluguel, contratado para proteger o Brasil no improvável ano de 2021.

Esse cenário fictício, e de certa forma absurdo, tem ares de realidade no game de aviação "Tom Clancy's HAWX", que tem versão de testes disponível para Xbox 360 e PlayStation 3. A demo para PC será lançada dia 26 de fevereiro pela Ubisoft.

A amostra do jogo, que pode ser baixada gratuitamente pelas redes dos consoles, traz duas missões em que a cidade do Rio de Janeiro sofre invasões do exército inimigo: forças rebeldes que dominam as fronteiras ao norte do país.

Nessa guerra não existe espaço para linha vermelha, balas perdidas ou confronto de traficantes. A soberania nacional está em jogo, enquanto as tropas de "Las Trinidad" invadem a Cidade Maravilhosa por terra, céu e mar. Sem exército, num futuro dominado por milícias mercenárias oficialmente reconhecidas globalmente, o Brasil contrata a Artemis Global Security para continuar no mapa.

Se as referências geopolíticas parecem improváveis, a representação geográfica é das mais realistas. Cristo Redentor, Maracanã, ponte Rio-Niterói, aeroporto do Galeão e Lagoa Rodrigo de Freitas são alguns dos pontos tradicionais do Rio que podem ser facilmente reconhecidos no jogo, graças às imagens geradas por satélite.

Enquanto você se diverte tentando identificar cada trecho da cidade, a guerra segue solta entre navios militares, caças no céu e blindados nas ruas. Em "HAWX" você pilota aviões, o que não permite ter uma visão privilegiada dos detalhes mais "terrestres" do mapa. Quando a missão é atingir blindados que avançam pelas ruas, porém, um voo mais lento garante novos ângulos do terreno.

Materia Completa em: http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia ... UERRA.html