•  
     

Internet melhorou relacionamentos de 82% dos brasileiros

Segundo uma pesquisa divulgada na terça-feira pela Symantec, 82% dos internautas brasileiros dizem que a web melhorou seus relacionamentos, índice que supera a média mundial, de 70%. Nesse aspecto, o Brasil fica atrás apenas da Índia (90%) e da China (87%). O estudo Norton Online Living Report analisou dados sobre a segurança e os relacionamentos na esfera virtual em 12 países e entrevistou nove mil pessoas.

» Base de internautas ativos no Brasil cresce 16% em janeiro
» Em 2 anos cresce 73% o nº de brasileiros com web em casa
» Brasil passa a ser 2º em tempo médio de navegação

Quanto ao número de amigos online, os adultos brasileiros ficam em primeiro lugar, com uma média de 66,4, seguido pela China (55,5) e pelo Canadá (45,8). A experiência de se apaixonar por meio da rede já foi vivida por 25% dos internautas adultos pesquisados no Brasil, e contato facilitado com familiares é um aspecto importante para 77%.

Comparado aos internautas de outros países, o brasileiro é o que mais usa compartilha fotos online, e é também quem mais gasta tempo com isso - uma média de quatro horas por semana.

Pais e filhos
O Norton Online Living Report também fez um levantamento com internautas entre 8 e 17 anos nesses 12 países. As crianças e os adolescentes brasileiros são os que passam mais tempo conectados, uma média de 70 horas por semana - seus pais, no entanto, pensam que esse tempo seja de 56 horas.

No Brasil, 74% dos pais dizem saber o que os filhos vêem na internet, e 72% dos jovens e crianças confirmam essa informação. Os pais também admitem monitorar o comportamento dos filhos na web: 66% deles admitem ler e-mails ou rastrear sites visitados pelos filhos. Em redes sociais, 60% de crianças e adolescentes têm seus pais em sua lista de amigos.

Questões de segurança
A segurança na internet foi outro ponto examinado pelo estudo, que aponta que 40% dos internautas brasileiros afirmam que alguém já tentou invadir seus computadores. O número só não é maior do que na China, onde a taxa fica em torno de 50%. Por outro lado, o brasileiro é também o mais propenso no grupo pesquisado a instalar soluções de segurança em seu PC.

Fabiano Tricarico, gerente de vendas para área de varejo da Symantec do Brasil, alerta para a importância dos cuidados com segurança no computador, principalmente quando é usado por várias pessoas da família. "Este é um período em que a maior parte dos contribuintes utiliza seus PCs conectados à web para montar a declaração de imposto de renda e transmiti-las ao governo", afirma Tricarico. "Assegurar-se de que a máquina está 'blindada' é essencial para evitar que dados sigilosos vazem na rede", conclui.

Fonte: http://tecnologia.terra.com.br/interna/ ... eiros.html