•  
     

Igreja diz que as mulheres são principais culpadas por viola

A ICAR começa a dar mostras da falta de pulso de seu dirigente maior; ao mesmo tempo que buscam popularização junto aos jovens, inaugurando um canal no Youtube, o papa alemão, na contra-mão, decidiu levantar a excomunhão de um par que negava o holocausto e que foi excomungado pelo simpático e saudoso João Paulo II. Como se não bastasse, agora autoridades eclesiásticas mexicanas responsabilizam à mulher de ser a culpada das agressões sexuais que sofrem, devido à roupa "provocativa" que vestem.



Com decotes pronunciados e minissaias "estão provocando ao homem", disse o arcebispo de Santo Domingo, México, Nicolás de Jesús López Rodríguez, durante o sexto Encontro Mundial das Famílias.

- "As mulheres expõem-se a violações, a que as usem, que as tratem como um trapo velho, porque estão desvalorizando a sua pessoa e sua dignidade", disse por sua vez o bispo auxiliar de Tegucigalpa, Darwin Rudy Andino.

No mesmo sentido, leigos assistentes ao encontro afirmaram que a mulher é a responsável por sofrer ataques tanto físicos como verbais, pois devem ser recatadas em sua forma de vestir e não provocar as demais pessoas.

- "Elas têm a culpa por serem atacadas", acrescentou a religiosa equatoriana Alexandra Marcillo.

Para o bispo da Cidade Juárez, Renato Ascencio, "a mulher não só deve mudar sua forma de vestir senão suas atitudes. Perdeu-se o pudor na família", mencionou.

No site oficial do Encontro Mundial das Famílias recomenda-se às mulheres que não usem roupa provocativa, que cuidem de seus olhares e gestos e que não admitam "piadas picantes".


Fonte: http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=4976