•  
     

Gravidez canina um momento muito especial

Este momento pode ser de grande felicidade para toda a família, e nos próximos 60 ou 62 dias, é preciso se preparar para algumas mudanças de rotina, alimentação e até de disposição na casa. A natureza, como sempre, se encarregará da situação, mas podemos ajudar em alguns pontos:

1. Antes da gravidez: Antes de cruzar sua cadela, pergunte ao seu veterinário quais são as possíveis mudanças que ela enfrentará. 1.1 Alimentação: em muitos lugares, há alimentos especiais para fêmeas gestantes (proteína de melhor qualidade, carboidratos regulados e um maior teor energético são algumas das características). Se você não encontrar um alimento específico, um bom alimento para filhotes pode ser útil, mas lembre-se de misturar apenas cerca de 10% na ração comum.

1.2 Desparasitação: É recomendável desparasitar sua cadela para evitar a possível transmissão a suas crias durante a gestação ou a amamentação. Pergunte ao veterinário como proceder. Também é recomendável aplicar algum produto para eliminar parasitas externos (pulgas, carrapatos, etc), já que não poderá fazê-lo quando a cadela já estiver prenhe.

1.3 Vacinação: A cadela precisa ter tomado todas as vacinas e seus respectivos redorços antes da gestação.

1.4 Escolher o pai: Recomendo procurar um macho de tamanho compatível com o da fêmea, ou pelo menos dentro dos padrões da raça. É melhor já ter experiência prévia, pois isso pode ajudar no momento do cruzamento, mas o mais importante é que o macho esteja em perfeitas condições de saúde para evitar possíveis complicações.

1.5 Cuidados com o pelo: Se sua cadela tem pelo longo, é um bom momento para apará-lo em um pet shop.




2 Durante a gestação: Nesta fase, qualquer mudança significativa que você observar deve ser comunicada ao veterinário. Lembre-se que você só tem 62 dias para se preparar.2.1 Alimentação: Seu veterinário deverá ajustar a quantidade de ração, mas você deve assegurar que a cadela coma toda a porção. Ela precisa manter sua condição física e ter nutrientes suficientes para formar os filhotes.

2.2. Cama e/ou local do parto: Procure um lugar sossegado, confortável e quente dentro da casa para que sua cadela possa ter suas crias com tranquilidade. No entanto, ela mesma procurará um lugar quando chegar o momento.

2.3 Mudanças físicas: Você vai notar que, pouco a pouco, as glândulas mamárias começarão a crescer, mas sem expelir nenhuma secreção. À medida que o grande dia se aproxima, o mesmo acontecerá aos órgãos genitais externos.

2.4 Mudanças de comportamento: Sua cadela pode apresentar algumas mudanças significativas. Poderá ficar mais calma, gostar de ficar mais tempo sozinha e de passeios mais curtos, e diminuirá pouco a pouco sua atividade à medida que a barriguinha for crescendo.




3. O parto: Se você combinou com seu veterinário que não precisará de assistência (geralmente é assim), o melhor é permanecer calmo, ter paciência e principalmente observar tudo, qualquer alteração ou situação fora do normal deve ser comunicada de imediato ao veterinário. É preciso deixar que a natureza faça a sua parte, mas lembre-se, alguns partos podem apresentar um grande intervalo entre cada filhote. Somente a pessoa em quem a cadela mais confia deve se encarregar de observá-la. Cada filhote nascerá envolto em uma bolsa, que a mãe romperá imediatamente. Muitas vezes, você sequer conseguirá ver a bolsa.




4. Depois do parto: Os filhotes nascerão com os olhos fechados e as orelhinhas coladas, mas logo os abrirão e poderão ver o mundo. Durante os primeiros 15 dias, eles apenas mamam e dormem o dia todo. Não é aconselhável tocar demais nos cachorrinhos, mas algum contato da família pode e deve ser feito, para tranquilizar a mãe. O mais importante durante esta etapa é colocar a comida e a água da mãe perto do local onde ela cuida dos filhotes, para que não tenha que se deslocar muito - mas as vasilhas devem ficar suficientemente longe para que os filhotes sejam obrigados a levantar e caminhar até ela. Fique atento, assegure que todos os filhotes tenham acesso às tetas da mãe e possam mamar. Estabeleça uma comunicação constante com o veterinário.



FONTE : http://tqvc.blogspot.com/2011/05/gravid ... muito.html
 
minha cadelinha engravidou num descuido de um cão que ñ é da mesma raça que ela e agora eu estou muito preocupada!!