•  
     

G1 testa novo celular com sistema operacional do Google

Magic foi apresentado nesta semana, em evento de tecnologias móveis.
Confira as vantagens e desvantagens do aparelho, fabricado pela HTC.


A fabricante de celulares HTC e a operadora europeia Vodafone apresentaram na terça-feira (17), em Barcelona, o aparelho mais esperado do Mobile World Congress (MWC): o HTC Magic, evolução do primeiro smartphone dotado do sistema operacional Google Android.

O G1 teve a oportunidade de fazer um teste rápido do telefone (assista no vídeo ao lado), que chegará ao mercado europeu para concorrer com o iPhone e com smartphones Blackberry, Nokia e Windows Mobile. Em poucas palavras, a conclusão é que o sistema operacional Google já está pronto para enfrentar os rivais mais experientes.



Operado totalmente via toques na tela, o Magic oferece uma experiência muito similar ao iPhone, considerado o "modelo" em termos de touchscreen. A resposta aos comandos é imediata, o que faz com que a operação seja confortável.



Parece óbvio exigir isso, mas muitos aparelhos -- principalmente os com Windows Mobile -- ainda apresentam atraso entre o toque e a exibição da função na tela. Esse problema cria um certo "ruído" na operação.

google.jpg
Magic perdeu o teclado, mas manteve a tela controlada via toque. (Foto: Leopoldo Godoy/G1)


Embora os ícones, funções e menus não sejam, é bem verdade, tão intuitivos como os do iPhone, é relativamente fácil encontrar o que se está procurando. Com um toque, por exemplo, você chega ao navegador de internet – aliás, muito bem acabado, possivelmente uma das grandes vantagens deste aparelho em relação aos concorrentes.

Personalizado

A tela inicial é totalmente configurável: você pode selecionar quais os ícones e aplicativos quer deixar abertos no local. Ponto para o Google, que neste quesito fez um sistema que superou o iPhone. No Magic, o usuário pode trocar o papel de parede, escolher os atalhos mais importantes a serem mostrados logo de cara e até deixar "widgets", ou pequenos aplicativos, abertos durante todo o tempo na tela. Na demonstração, no entanto, só pudemos testar um "widget", a barra de busca do Google.

A decisão de eliminar o teclado do telefone da HTC original trouxe vantagens e desvantagens, como toda escolha. Sim, o aparelho ficou mais leve e mais fino. Mas dizer que o teclado operado pela tela é tão fácil de utilizar quanto as teclas Qwerty (iguais às de um teclado de PC) presentes no modelo anterior é um exagero. Aliás, o teclado era um trunfo em relação ao iPhone. Agora, na melhor das hipóteses, o Magic está empatado com o aparelho da Apple neste quesito.



Para quem não está acostumado a teclar direto na tela, o novo sistema é tão incômodo quanto o teclado do iPhone, mas isso é uma questão pessoal. Há pessoas que conseguem digitar com alguma velocidade diretamente na tela, mas a maioria se dá melhor com um teclado de verdade. De qualquer forma, o uso principal do celular é para mensagens curtas e inserir textos de busca na web, e não para escrever livros.

Inacessível

Não foi possível testar duas funções interessantes do aparelho, já que o modelo disponibilizado em Barcelona ainda vai passar por ajustes até chegar ao mercado. A câmera de 3,2 megapixels, apenas marginalmente melhor que a do principal concorrente, decepcionou quem esperava uma evolução maior.



Já o novo sistema que integra o GPS e a bússola do aparelho ao Google Street View provocou suspiros durante a apresentação em vídeo do aparelho, mas também não pôde ser acessada de fato. A ideia é que usuário possa acessar as fotografias em 360 graus do Street View pelo celular, e controle o ponto de vista simplesmente girando o aparelho. É como se fosse possível estar realmente "imerso" na imagem selecionada.

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Tecnologia ... OOGLE.html