•  
     

Fórum de tecnologia olha para o futuro

LONG BEACH - Dentro de cinco a 10 anos haverá mais tipos de câncer que serão evitáveis por meio de uma vacina. Com o uso de pés artificiais, as pessoas poderão escalar paredes no estilo do homem aranha. Robôs terão rostos como os dos seres humanos, capazes de transmitir emoções.

Essa é apenas uma amostra da tecnologia que se vislumbra para o futuro na feira anual de Tecnologia, Entretenimento e Design (TED, na sigla em inglês), que atrai celebridades do mundo corporativo, científico e de Hollywood e é vista como um caldeirão de idéias e inovação.

Mas este ano o otimismo em relação ao futuro pode ter sido ofuscado de algum modo pela sombria realidade do momento - como financiar iniciativas embrionárias quando os mercados de capitais estão confusos e diminui o entusiasmo por investimentos de risco financeiro.

"Não é que as pessoas não estejam concentradas na crise financeira, mas este é um lugar para ser visionário", argumenta Martin Pazzani, empreendedor e presidente-executivo na Bluestone Partners de Beverly Hills, uma firma de private equity.

"A TED nos ajuda a identificar as oportunidades estratégicas que estão mais próximas, em vez de soluções para problemas de amanhã", diz ele."

Nem todos compartilham dessa animada filosofia. O capital de risco se reduziu a gotas desde 2008, quando a crise financeira começou a castigar o Vale do Silício.

Mesmo assim houve poucos debates públicos sobre a tempestade econômica que irrompe logo ali do lado de fora do centro de conferência em Long Beach, Califórnia, onde se realiza a feira. Os participantes preferiam discutir mudanças climáticas, robótica e a ameaça de novos vírus.

Com base no estudo de lagartixas, o biólogo Robert Full, da Universidade da Califórnia, e colegas da Universidade Stanford criaram um material adesivo que gruda em qualquer superfície lisa, seca. Full exibiu um vídeo que mostra uma mulher usando "pés artificiais de lagartixa" para escalar uma parede escarpada.

O especialista em robótica David Hanson apresentou uma réplica robótica da cabeça do cientista Albert Einstein que pode reagir, com expressões próprias, às expressões humanas.

"A tecnologia nos tirará disto", disse James Phillips, chefe da Pinnacle Investments, do Estado do Arkansas, que disse estar ainda fazendo investimentos.

As preocupações com a saúde permearam a conferência. Bill Gates, o co-fundador da Microsoft, fez um apelo emocionado sobre o estado de desintegração do setor de saúde no mundo todo. Em certo momento, ele lançou alguns mosquitos na platéia para reforçar os perigos da malária.

Nathan Wolfe, um estudioso de vírus, chefe da Global Viral Forecasting Initiative, disse que dentro de cinco a dez anos mais formas de câncer serão evitáveis por meio de vacina. Ele afirmou que isso abrirá as portas para mais vacinas de prevenção de cânceres, embora ainda não se saiba quais seriam.

Fonte: http://info.abril.com.br/aberto/infonew ... 2009-7.shl