•  
     

Entre a Lua e Marte

No ultimo dia 14 de Julho seis voluntários, quatro russos e dois europeus, saíram de um módulo cientifico onde permaneceram 105 dias isolados do mundo. Tal experimento realizado na Russia foi uma simulação de uma viagem a Marte. Os cientistas calculam que 105 dias é o tempo mais ou menos necessário para uma viagem de ida e volta ao planeta vermelho. Tal projeto não trás apenas os russos de volta a viagens interplanetárias, há mais que isso. Mostra o quanto ainda estamos longe de um contato efetivo com vidas inteligentes fora da Terra. Isso porque para uma viagem “ali” a Marte vão ser necessários 105 dias e essa viagem não vai acontecer antes de 2030 se tudo correr bem. A estrela mais próxima do Sol esta a 4,22 anos-luz de distância. Para se chegar até ela com a atual tecnologia que temos disponível levaria milhões de anos.
Quando os russos começaram a impressionar o mundo com o lançamento do Sputnik e da cadela da raça Laika em 1957 e o inesquecível Yuri Gagarin que em 1961 foi ao espaço a bordo da Vostok 1, as conquistas eram ao mesmo tempo tecnológicas e políticas. Estados Unidos e União Soviética rivalizavam em todos os segmentos possíveis e a corrida espacial passou a ser só mais uma disputada entre as duas nações. Essa disputa foi encerrada com a chegada nos norte-americanos a Lua. Tal feito praticamente encerrava a corrida espacial dado o tamanho da façanha. Mesmo que muitos ainda não acreditem que o homem chegou a Lua alegando diversos motivos, entre eles, que as fotos e filmagens realizadas pelos astronautas foram realizadas em algum deserto aqui na Terra mesmo, o homem esta se preparando para algo ainda mais audacioso. A viagem a Marte não esta mais relacionada à corrida espacial envolvendo disputa entre nações, não esta sendo planejada filmagens no deserto a noite ou algo do tipo, será uma corrida em busca de respostas da origem da vida na Terra. É verdade que estamos longe de alcançar a velocidade de luz para viagens mais longas, mas o avanço obtido entre a chegada do homem a Lua e a provável chegada do homem a Marte é enorme tecnologicamente falando. Neste período houve muitos progressos no campo espacial, estações espaciais, a era dos ônibus espaciais, telescópios mais potentes e mais nações envolvidas nas pesquisas espaciais.
Particularmente acredito na existência de vida inteligente fora da Terra, mesmo com as imagens mostradas pelos telescópios espaciais, entre eles o Hubble, não há como provar a existência de vida inteligente fora da Terra. A viagem a Marte também não provará isso, será apenas mais uma etapa de um longo caminho a ser seguido.