•  
     

Em 10 dias, crackers rouba dados no valor de até US$ 8,3 mil

Pesquisadores invadem rede Torpig, formada por 180 mil PCs zumbis, e descobrem como crackers ganham dinheiro com as invasões.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia conseguiram se infiltrar em uma importante botnet - rede com computadores controlados por crackers - durante 10 dias. A manobra revelou dados importantes sobre como os crackers agem e como eles lucram com os dados obtidos dos internautas.

Os pesquisadores tiveram acesso aos dados da botnet conhecida como Torpig ou Sinowal, uma das redes de computadores invadidos mais sofisticadas em atividade. Ela usa um esquema especial para fugir dos antivírus e, por isso, consegue atingir muitos computadores e coletar uma grande quantidade de dados dos internautas sem ser identificada. No total, a rede é formada por mais de 180 mil máquinas invadidas.

Os pesquisadores conseguiram controlar essa rede por 10 dias. Nesse período, foram baixados cerca de 70 gigabytes de dados, que vão desde senhas de contas de e-mail e bancárias até nomes de usuários de sites, já que ela consegue roubar dados tanto de clientes de e-mail como de formulários web. Na prática, qualquer dado enviado pelo usuário pode ser interceptado pela botnet. A rede ainda usa o e-mail do usuário para enviar spam a outros internautas e continuar se multiplicando.

Os dados roubados são vendidos em fóruns para outros criminosos, que tentam converter os dados em dinheiro. Apesar de ser difícil precisar o valor das informações estima-se que eles possam valer entre 83 mil e 8,3 milhões de dólares. Os envolvidos na pesquisa disseram que vão trabalhar em conjunto com as autoridades para alertar as vítimas da rede e também para tentar localizar os criminosos por trás da rede Torpig/Sinowal.

Fonte: http://idgnow.uol.com.br/seguranca/2009 ... 3-milhoes/