•  
     

Creche invadida usou galinhas para comer escorpiões

Duas aves, que seriam predadores naturais, morreram após ser picadas.
Unidade, que tem 80 crianças, foi interditada pela prefeitura.




Galinhas. Essas aves eram as únicas armas usadas pela creche de Pirapozinho (584 km de SP) para defender suas 80 crianças, com idades até 5 anos, dos escorpiões que assolam o local há mais de dez anos. Após novo ataque dos escorpiões, que foram encontrados nesta terça-feira (6) no berçário, a prefeitura decidiu fechar a creche municipal Francisco Polegato por falta de segurança.

Nenhuma criança se feriu durante a mais recente invasão dos escorpiões –dez deles foram capturados por funcionários da creche e entregues às autoridades locais. Com a interdição, as crianças foram removidas para outras unidades da cidade.

A mesma sorte não tiveram duas “galinhas de guarda” da creche. Picadas, elas morreram durante essa semana. De acordo com a assessoria de imprensa da administração municipal, os escorpiões que atacaram “são do tipo amarelo, muito venenosos”.

A assessoria não soube responder ao G1 se o veneno do escorpião amarelo pode matar uma pessoa ou uma criança.

De acordo com a prefeitura, o prédio foi interditado para que os órgãos municipais responsáveis pelo controle de pragas façam uma varredura e dedetizem a creche. O objetivo é tentar encontrar o foco dos escorpiões, saber onde eles estão se procriando. Somente assim, explica a assessoria, será possível acabar com os bichos.

Um cemitério e uma madeireira, próximos à creche, também seriam averiguados. Moradores denunciaram os locais como prováveis criadores dos escorpiões.

O órgão ainda informou que a idéia de se utilizar galinhas para combater os escorpiões na creche era de administrações anteriores.

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0 ... 05,00.html