•  
     

Concluída primeira etapa de análise de múmias achadas em mos

Exame dos ossos mostra ausência de dentes e alterações na coluna.
Idade das religiosas será descoberta após exame dos ossos nos EUA.




Foi concluída a primeira fase do trabalho que investiga os corpos mumificados encontrados no Mosteiro da Luz, no Centro de São Paulo. Junto com os corpos foram achados objetos considerados preciosos pelos pesquisadores, como parte de um rosário, gravetos e argamassa, que ajudam a mostrar como era a vida do paulistano nos séculos 18 e 19.

Segundo Sérgio Monteiro da Silva, um dos sete pesquisadores que fazem o trabalho de investigação, a análise dos ossos mostra ausência de dentes e alterações na coluna vertebral. A falta de dentes, diz o pesquisador, não indica necessariamente que elas passaram fome, mas que tiveram doença periodontal.

A análise dos tecidos mostra que elas exerceram o voto de pobreza, como pregado por Frei Galvão. A idade das religiosas só poderá ser determinada após um exame dos ossos que será feito nos Estados Unidos.

As primeiras múmias foram descobertas em fevereiro, lado a dado. Os dois corpos estavam preservados, sendo que o primeiro tinha as mãos sobre o peito e, o segundo, a cabeça encostada nos ombros. Fragmentos de pele e até os sapatos resistiram ao tempo.

A descoberta aconteceu durante um trabalho pra eliminar cupins do museu. Já se sabia que essa sala tinha sido parte de um cemitério para freiras nos séculos 18 e 19, mas ninguém esperava encontrar corpos preservados dessa maneira. O Mosteiro da Luz, onde hoje é o Museu de Arte Sacra, foi fundado em 1774, por Frei Galvão, que foi canonizado pelo papa no ano passado e, hoje, é o primeiro santo nascido no Brasil.

Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/SaoPaulo/0 ... TEIRO.html