•  
     

Concessão de crédito já se aproxima dos níveis pré-crise, di

Ele lembrou que crise começou a impactar o país em meados de setembro.
Segundo Meirelles, bancos internacionais cortaram linhas de crédito.


homen.jpg
O presidente do Banco Central, Henrique Meireles, durante o IV Encontro de Lideranças do Sistema Confea/Crea, em Brasília (Foto: Fábio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
homen.jpg (14.79 KiB) Visto 155 vezes


O volume de concessão de crédito livre pelas instituições financeiras, ou seja, o tipo de crédito que não tem destinação específica, já ultrapassou o patamar registrado no fim do mês de setembro e se aproxima dos níveis "pré-crise", informou nesta segunda-feira (9) o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles.

Ele lembrou que a crise financeira começou a ter reflexos maiores no país de meados de setembro em diante, com o anúncio de concordata do banco norte-americano Lehman Brothers.

Pela média diária, disse Meirelles, tomando um número base de 100 pontos em setembro do ano passado, o volume de concessões recuou para 92,7 pontos em outubro, subiu um pouco, para 96,8 pontos em novembro de 2008, e avançou mais ainda: para 101 pontos em dezembro. Em janeiro deste ano, revelou ele, ficou em 101,1 pontos.

O presidente do Banco Central observou que o volume de concessões no crédito livre alcançou, até janeiro, uma elevação de 1,1% contra o patamar de setembro do ano passado. "Já voltamos a nos aproximar dos níveis pré-crise. Já está um pouco acima dos níveis de setembro", disse Meirelles durante o IV Encontro de Lideranças do Sistema Confea/Crea, em Brasília.

Henrique Meirelles lembrou que um dos primeiros impactos da crise financeira internacional, na economia brasileira, se deu justamente pelo canal do crédito. "Os bancos internacionais cortaram linhas de crédito, pressionados por dois fatores: diminuir o seu volume de empréstimos, pelas perdas que estavam sofrendo, nos Estados Unidos principalmente, e pela pressão dos governos visando que não diminuissem o volume de empréstimos domésticos", disse ele.

Fonte: http://www.g1.com.br