•  
     

Com praia exclusiva, Vila Olímpica para 2016 é uma das apost

Projeto arranca elogios, mas gera questionamentos sobre o trânsito

Com praia exclusiva, parque de recreação e “Rua Carioca”, o projeto da Vila Olímpica foi um dos destaques do primeiro dia de apresentações dos organizadores do Rio 2016 para a comitiva de inspeção do Comitê Olímpico Internacional. Com 34 edifícios na Barra da Tijuca, o projeto tem atrativos que prometem agradar aos atletas, mas levantou dúvidas sobre o orçamento e o difícil acesso para quem parte de outras zonas da cidade.

O projeto da Vila Olimpica.jpg
O projeto da Vila Olímpica para 2016 foi apresentado nesta quarta e arrancou elogios e questionamentos


Agberto Guimarães, diretor de Esportes do comitê de candidatura, mostrou alguns detalhes do projeto para as instalações esportivas, divididas em quatro zonas (Maracanã, Deodoro, Barra e Copacabana). Neste aspecto, um dos pontos ressaltados foi a concentração de 14 esportes na região da Barra.

- A Barra será o coração dos Jogos, já que boa parte da competição será realizada lá. Cerca de 75% dos locais de treinamentos estão posicionados a menos de 15 minutos da Vila Olímpica – disse Agberto.

O diretor internacional do Comitê Rio 2016, Mario Cilenti, apresentou o projeto para a Vila Olímpica. Os modernos 34 edifícios (17.700 camas) propostos são acompanhados por vários atrativos que prometem chamar a atenção dos atletas.

- Os três elementos que fazem da nossa vila única são: a vila de treinamento para 11 esportes; um parque reservado para todo o tipo de recreação e uma praia olímpica privada – ressaltou.



O nadador campeão paraolímpico Daniel Dias participou da apresentação e fez elogios.

- Foi uma honra participar dessa reunião, representar também os paraolímpicos. É uma prova de que eles estão pensando em uma só competição. Ficamos satisfeitos com o que vimos. Vamos ter uma praia só pra gente. Isso é realmente fantástico.

Apesar dos elogios, os representantes do Comitê Rio 2016 não escaparam de questionamentos sobre o possível problema de trânsito e sobre como seria feito o financiamento do projeto. Um jornalista americano perguntou como os organizadores pretendiam resolver o problema do trânsito, já que os competidores de remo, vôlei e atletismo demorariam “horas” para chegar à Vila Olímpica. Os organizadores citaram faixas exclusivas de trânsito para atenuar o problema.

Em contrapartida, a ex-jogadora de vôlei de praia Adriana Behar afirmou que, em Sydney, os atletas levavam 1h30m para chegar ao local de treinamento. Sobre o financiamento, Mario Cilenti explicou que a Caixa Econômica Federal já deu todas as garantias necessárias para a construção.

Fonte: http://globoesporte.globo.com/Esportes/ ... ATURA.html
 
onde será construida a praia olimpica????