•  
     

Com medo de perder emprego, aeromoça italiana desiste de ‘Bi

A aeromoça da Alitalia que participava do "Big Brother" da Itália, Daniela Martani, abandonou o programa depois que a companhia aérea a advertiu de que seria demitida se não fosse trabalhar.

italiana.jpg
A aeromoça Daniela Martani durante protesto no aeroporto de Fiumicino, perto de Roma, em foto de 25 de setembro de 2008 (Foto: Tiziana Fabi/AFP)
italiana.jpg (14.74 KiB) Visto 431 vezes


Os problemas para Daniela Martani começaram há uma semana, quando a companhia abriu um expediente por ela não ter se apresentado no aeroporto Fiumicino, de Roma, para um voo entre a capital italiana e Tóquio.

Martani, que ganhou o apelido de "Pasionaria" porque seu rosto apareceu na imprensa durante os protestos dos trabalhadores durante o período da venda da Alitalia, tinha pedido para tirar licença antes de entrar para o "Big Brother".

"Não me deram a possibilidade de exercer meu direito à licença. Fui chantageada pela CAI (os novos donos da Alitalia) pelas críticas que fiz à empresa. Querem me punir por isto", disse Martani, chorando, na segunda-feira à noite, antes de deixar a casa onde se desenvolve o concurso.

O presidente da Alitalia, Roberto Colaninno, disse na segunda-feira que o caso da aeromoça seria tratado "de maneira severa e intransigente".

A Alitalia, após atravessar problemas econômicos que a levaram à beira da falência, foi comprada há alguns meses por um consórcio de empresários italianos.