•  
     

Com camisa do Corinthians, 'Rei do Baile Funk' faz paródia de empresário

Um grupo de jovens de Cubatão (SP) , na Baixada Santista, criou o “Rei do Baile Funk” em alusão a um vídeo que ficou conhecido como “Rei do Camarote”, que está fazendo sucesso na internet e já foi visto por mais de 4 milhões de pessoas até esta sexta-feira (8). Na versão do litoral, os criadores brincam com termos usados por funkeiros e adaptaram o texto para, segundo eles, o mundo mais ‘humilde’. O vídeo idealizado pelo produtor Thiago Marques foi cedido ao G1.
O vídeo original fala sobre a vida do empresário Alexander de Almeida, que afirma gastar mais de R$ 50 mil em baladas por São Paulo. Ele conta o que é preciso ser e ter para se tornar um ‘Rei do Camarote’. Já na versão feita na Baixada Santista, os jovens usaram gírias e trocaram objetos luxuosos por outros mais simples. Eles se basearam no texto original e criaram o outro vídeo com “Os 10 Mandamentos do Rei do Baile Funk”, indicando os gostos e as atitudes de quem frequenta e quer fazer sucesso nesse tipo de casa noturna.
saiba mais
Empresas aproveitam meme 'rei do camarote' para promover produtos
'Vovó do Rap' faz sucesso ao criar poesias e transformá-las em música
Aluno de 12 anos cria funk para falar de reciclagem em Itanhaém, SP
Leia mais notícias da Baixada Santista e do Vale do Ribeira no G1
A ideia do vídeo foi do produtor Thiago Marques. O jovem de Cubatão se reuniu há três meses com um grupo de amigos para fazer a gravação. Segundo ele, o “Rei do Funk” surgiu por causa do sucesso do vídeo original. “A intenção era fazer tudo ao contrário. A gente tentou adaptar tudo. Ele é totalmente humilde. A gente buscou as gírias e o que tinha na área do funk”, afirma.
O ‘Rei do Baile Funk’ toma refrigerante em vez do champagne do ‘Rei do Camarote’. Ele usa ‘pedaços de pano’ e camisa do Corinthians, bem diferente das roupas de grife usadas pelo empresário de São Paulo. Enquanto o 'Rei do Camarote' gasta, no mínimo, R$ 5 mil na balada, o do baile funk paga R$ 10. Os seguranças preservam a integridade física do empresário e, no novo vídeo, eles atrapalham a entrada de frequentadores de baile funk. No camarote, há mulheres bonitas, já no baile funk são as ‘novinhas’ que fazem sucesso.


Imagem

Victor Hugo Ferreira, de 20 anos, interpretou o ‘Rei do Baile Funk’. O auxiliar administrativo de Cubatão disse que já conhecia as gírias e, por isso, foi mais fácil de incorporar o personagem. “Interpretei mesmo. A gente pegou a fala do texto original e foi mudando. A gente até tentou fazer umas falas, mas na hora saiu tudo muito rápido”, diz ele, que confessa que foi obrigado a colocar a camisa do Corinthians já que torce para o time que fica na Baixada Santista. “Sou santista e foi a maior briga”, brinca.

Segundo Marques, as referências às marcas usadas pelos funkeiros é apenas uma brincadeira. Eles quiseram fazer um vídeo mostrando produtos mais simples para deixar o vídeo mais engraçado. “A gente fez tudo para tirar onda. A gente não tem nada contra funkeiro, mas a gente viu nisso a oportunidade de ver as pessoas rirem”, explica.

O vídeo “Os 10 Mandamentos do Rei do Baile Funk” foi feito durante a noite da última quarta-feira (6) e no dia seguinte já estava postado na internet. O grupo quer continuar fazendo alusão a outros vídeos e criando outros de linha autoral, mas sempre de cunho humorístico. “A gente sempre pensa em alcançar bastantes acessos. A gente quer fazer o que a gente gosta, fazer as pessoas rirem”, diz Marques.


Imagem

fonte?