•  
     

Carla Bruni defende papel de primeira-dama e cantora

Carla Bruni defende papel de primeira-dama e cantora


Genebra, 4 jul (EFE).- A ex-modelo e cantora Carla Bruni, esposa do presidente francês, Nicolas Sarkozy, considera que é absolutamente possível desempenhar seu duplo papel de primeira-dama e de pessoa dedicada à música.



"Eu venho de um universo muito rápido, cheio de objetivos, sem nenhum tipo de machismo. Sem ser uma feminista radical, sou contra o fato de alguém deixar de trabalhar por causa de casamento, inclusive se o marido tiver um trabalho que lhe confira uma função", diz Bruni em entrevista à revista "Hebdo".



"Além disso, se não me comprometesse com meu papel de primeira-dama ou se não participasse de viagens oficiais por privilegiar meu trabalho na música, entenderia caso alguém reclamasse", afirmou.



Bruni acaba de editar "Comme si de rien n'était", seu terceiro álbum após "Quelqu'un m'a dit" e "No Promises", e atualmente realiza a divulgação do mesmo, que estará à venda em 11 de julho.



O álbum foi gravado antes e depois de ela encontrar, se apaixonar e se casar com Sarkozy.



Bruni garante que seu marido a apóia e que participou, mas sem aparecer muito, no processo de seleção e gravação do disco.



"Neste terceiro álbum eu o fiz escutar as gravações. Um dia, ele veio ao estúdio e disse que gostava. Mas as pessoas que não são músicas não têm efetivamente uma opinião", confessa Bruni.



Perguntada sobre se as impressões de seus entes queridos eram importantes, disse que sim, pois "o importante é conseguir emocionar". EFE



Fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Mundo/0,,M ... 02,00.html