•  
     

Bumba-Meu-Boi

Bumba-Meu-Boi

af30eedd69582b26f806b244b0f872d4.jpg
af30eedd69582b26f806b244b0f872d4.jpg (10.4 KiB) Visto 1322 vezes


Esse folguedo é encontrado em todo o Brasil e recebe nomes diferentes de acordo com a região. No Nordeste é conhecido por bumba-meu-boi; no Centro-Oeste, chama-se boi-a-serra; em Santa Catarina, boi-de-mamão, e nos estados do Norte, boi-bumbá. Em todos, o tema central é a morte e a ressurreição de um boi, contada por meio da história da mãe Catirina, uma grávida que manifesta o desejo de comer a língua de um boi. Para satisfazer sua vontade, o marido, Pai Francisco, mata o boi mais bonito da fazenda do patrão, mas o rico fazendeiro descobre e manda prendê-lo. Com ajuda de um padre (ou, em alguns casos, de um pajé), o boi é ressuscitado e pai Francisco, perdoado. O boi, elemento principal do folguedo, é feito de uma armação revestida de tecido e enfeitada com miçangas, canutilhos, lantejoulas, fitas, penas e palhas. Dentro dele, um homem pula e dança entre a multidão. Em cada lugar onde a narrativa é encenada, juntam-se a ela elementos fantásticos das lendas e dos mitos regionais. Em torno do boi, surgem personagens locais, como o prefeito, o doutor, os índios, os caboclos, além de personagens fantasiados de bicho, como a burrinha, a ema e o urso, entre outros. O desenrolar da história é acompanhado por instrumentos como pandeirão, zabumba, matraca, maraca, cuíca, caixa, sanfona e cavaquinho. É encenado tradicionalmente entre o Natal e o Dia de Reis na Região Nordeste e durante as festas juninas no Maranhão e nos estados do Norte. Para agradar aos turistas, esse folguedo vem sendo encenado em todos os finais de semana em algumas cidades, principalmente do Maranhão.

Fonte: http://www.trabalhonota10.com/cultura-e ... u-boi.html